… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 15 de julho de 2017

15 de julho


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
15 de julho



“Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados.” (Mt 5:4, ARC, Pt)

Pelo vale de lágrimas chegamos a Sião. Alguém haveria pensado que o chorar e ser abençoado estavam em oposição, porém o imensamente sábio Salvador une-os nesta Beatitude bíblica. O que Ele tem juntado, não o separe o homem. Chorar pelo pecado —pelos nossos próprios pecados, e pelos pecados de outros— é o selo do SENHOR posto sobre os Seus fiéis. Quando o Espírito de Graça é derramado sobre a casa de David, ou sobre qualquer outra casa, então eles chorarão. Pelo pranto santo recebemos as melhores bênçãos, precisamente como os produtos mais exóticos (mais escolhidos; mais fora do comum; mais excelentes, mais extraordinários) nos chegam (vêm) pela água. O que chora não será abençoado apenas num dia futuro, mas agora mesmo o Senhor o declara bem-aventurado.

O Espírito Santo consolará, com toda a certeza, aqueles corações que choram pelo pecado. Serão consolados pela aplicação do sangue de Jesus e pelo poder purificador do Espírito Santo. Serão consolados quanto ao pecado que abunda na sua cidade e na sua época, pela segurança (pela certeza) de que Deus Se glorificará a Si mesmo, por mais que (apesar do muito que) os homens se rebelem (se rebelam) contra Ele. Serão consolados com a expectação (esperança) de que dentro de pouco tempo serão (estarão) inteiramente livres do pecado, e logo serão levados a morar para sempre na gloriosa presença do Seu SENHOR.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: