… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 16 de julho de 2017

16 de julho

William MacDonald
Um dia de cada vez
16 de julho

“Salva-nos, SENHOR, porque faltam os homens bons; porque são poucos os fiéis entre os filhos dos homens.” (Sl 12:1, ARC, Pt)

Os fiéis são uma espécie em perigo de extinção; estão extinguindo-se rapidamente da raça humana. Se David lamentava o seu desaparecimento naqueles dias, frequentemente nos perguntamos como se sentiria se vivesse hoje.

Quando falamos de uma pessoa fiel, referimos àquela que é digna de confiança e segura. Se fizer uma promessa, cumpre-a. Se tiver uma responsabilidade, cumpre-a, se tiver de ser leal, é-o inquebrantavelmente.

O homem infiel marca uma entrevista e no final, ou não a aparece ou chega inescusavelmente tarde. Compromete-se a ensinar na classe da escola dominical e não avisa quem o substitua quando não pode estar presente. Nunca se pode depender dele. A sua palavra não significa nada. Não é de estranhar que Salomão dissesse: “Como dente quebrado, e pé desconjuntado, é a confiança no desleal, no tempo da angústia.” (Pv 25:19, ARC, Pt)

Deus está buscando homens e mulheres fiéis. Deseja administradores que sejam fiéis cuidando dos Seus interesses (1Co 4:2). Aspira a ter mestres que sejam fiéis transmitindo as grandes verdades da fé cristã (2Tm 2:2). Deseja crentes que sejam fiéis ao Senhor Jesus, compartilhando do Seu vitupério e levando a Cruz. Quer gente que seja inflexivelmente fiel à Sua Palavra inspirada, inerrante e infalível. Sente prazer nos Cristãos que são fiéis à Assembleia Local, em vez de vaguear de igreja em igreja como vagabundos religiosos. Deus vê com bons olhos os santos que são fiéis a outros crentes e fiéis também aos que não são salvos.

Como em todas as outras virtudes, o Senhor Jesus é o nosso exemplo supremo. Ele é a Testemunha fiel e verdadeira (Ap 3:14), um Supremo Sacerdote misericordioso e fiel no que a Deus Se refere (Hb 2:17), fiel e justo para perdoar os nossos pecados e limpar-nos de toda a maldade (1Jo 1:9). As Suas palavras são verdadeiras, as Suas promessas são infalíveis e os Seus caminhos são totalmente seguros.

Ainda que os homens não valorizem suficientemente a lealdade, Deus sim. O Senhor Jesus louvava a fidelidade dos seus discípulos com as palavras: “E vós sois os que tendes permanecido comigo nas minhas tentações. E eu vos destino o reino, como meu Pai mo destinou.” (Lc 22:28-29, ARC, Pt) E a recompensa máxima à fidelidade será escutar o Seu louvor: “Bem, bom servo e fiel... entra no gozo do teu Senhor” (Mt 25:21).



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: