… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 16 de julho de 2017

16 de julho

Oswald Chambers
My Utmost for His Highest

16 de julho  O CONCEITO DE CONTROLE DIVINO

“Quanto mais o vosso Pai que está nos céus, dará bens aos que lhos pedirem?” (Mt 7:11, ARC, Pt)

Nesta passagem Jesus estabelece as regras de conduta para as pessoas que têm o Seu Espírito. Ele exorta-nos a manter as nossas mentes cheias com o conceito do controle de Deus sobre todas as coisas, o que significa que um discípulo deve manter uma atitude de perfeita confiança e um desejo intenso de pedir e de buscar.

Enche a tua mente com o pensamento de que Deus está presente. E logo que a tua mente está verdadeiramente cheia com este pensamento, ao teres esta atitude, quando tu experimentares dificuldades, isto será para ti tão fácil como respirar, porque tu lembras-te de: “Meu Pai celestial sabe tudo sobre isso!” Isso não te exigirá nenhum esforço, de modo algum, mas será uma coisa natural para ti quando as dificuldades e incertezas surgirem. Antes de formares, assim, poderosamente na tua mente este conceito de controle divino, tu costumavas andar de pessoa para pessoa em busca de ajuda, mas agora tu vais buscá-la a Deus. Jesus é que estabelece as regras de conduta para as pessoas que têm o Seu Espírito, e fá-lo segundo este princípio: Deus é meu Pai, Ele ama-me, e eu nunca devo pensar que Ele Se esquecerá de algo, então, por que razão haveria eu de preocupar-me?

Jesus disse que há ocasiões em que Deus não pode dissipar as trevas que te rodeiam, mas tu deves confiar nEle. Às vezes, Deus parecerá ser como um amigo desumano, mas Ele não o é; Ele parecerá ser como um pai perverso, mas Ele não o é; Ele parecerá ser como um juiz injusto, mas Ele não o é. Persevera e cresce no princípio de que a mente de Deus está por detrás de tudo. Nem sequer acontece por acaso o mais ínfimo pormenor da vida, a não ser que a vontade de Deus esteja por trás dele. Portanto, tu podes descansar nEle, com uma perfeita confiança. A oração não é apenas pedir, mas é uma atitude mental que produz o ambiente no qual pedir é perfeitamente natural. Pedi, e dar-se-vos-á …” (Mt 7:7, ARC, Pt).

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: