… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 17 de julho de 2017

17 de julho

Oswald Chambers
My Utmost for His Highest

17 de julho  O MILAGRE DA FÉ

“A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana ...” (1Co 2:4, ARC, Pt)

Paulo era um erudito e um orador do mais alto gabarito; aqui, ele não está falando movido por meio de um profundo sentimento de humildade, mas está dizendo que quando ele pregava o evangelho podia encobrir o poder de Deus se ele impressionasse as pessoas com a excelência do seu discurso. O crer em Jesus é um milagre produzido apenas pela eficácia da redenção, não pelo discurso impressionante, nem pelo cortejar e persuadir, mas apenas pelo poder de Deus, sem ajuda. O poder criador da redenção vem através da pregação do evangelho, porém, nunca por causa da personalidade do pregador.

O jejum verdadeiro e efetivo que o pregador pode fazer não é abster-se de alimentos, mas da eloquência, da dicção impressionante, e de tudo o mais que possa levantar obstáculos ao evangelho de Deus que está sendo apresentado. O pregador está nesse lugar como representante de Deus “... como se Deus por nós rogasse ...” (2Co 5:20, ARC, Pt). Ele está lá para apresentar o evangelho de Deus. Se é só por causa da minha pregação que as pessoas desejam ser melhores, elas jamais se aproximarão de Jesus Cristo. Qualquer coisa que me exalte na minha pregação do evangelho terá como consequência converter-me num traidor de Jesus, e impedirá o poder criador da Sua redenção de fazer a sua obra.

“E Eu, quando for levantado …, todos atrairei a Mim” (Jo 12:32, ARC, Pt).

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: