… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 20 de julho de 2017

20 de julho

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas

20 de julho

“Agora, pois, que te importa a ti o caminho do Egito, para beberes as águas de Sior?” (Jr 2:18, ARC, Pt)

Por intermédio de vários milagres, diversas graças e surpreendentes libertações o SENHOR demonstrou ser digno da confiança de Israel. Entretanto, os israelitas deitaram a baixo as sebes com que Deus os tinha cercado como num jardim sagrado. Eles abandonaram o seu Deus verdadeiro e vivo para irem atrás dos deuses falsos. O SENHOR repreendeu-os constantemente por esta obsessão, e o nosso versículo contém um exemplo da expostulação de Deus contra eles, “Que te importa a ti o caminho do Egito para que bebas da água do rio lamacento?”, visto que assim pode ser traduzido. “Por que vagueias longe e deixas os teus ribeiros frescos do Líbano? Por que abandonas Jerusalém para te desviares para Nof e para Tacfanes? Por que estás tão estranhamente inclinado para o mal, que não podes estar contente com o bom e saudável, mas queres ires atrás do que é mau e enganoso? Não há aqui uma palavra de expostulação e admoestação para o Cristão? Oh crente genuíno, chamado por graça e lavado no sangue precioso da Jesus, tu provaste uma bebida melhor do que aquela que o lamacento rio do prazer deste mundo te pode dar; tu tens tido comunhão com Cristo; tu tens experimentado o gozo de ver Jesus e de apoiares a tua cabeça sobre o Seu peito. Depois disto, podem-te satisfazer as frivolidades, os cantos e as diversões desta terra? Tens comido o pão dos anjos, e agora podes viver de palhas? O bom Rutherford disse uma vez: “Tenho provado do maná de Cristo e agora o pão castanho dos gozos deste mundo não tem mais gosto para mim.” Penso que assim deveria ser contigo. Se tu estás vagueando pelas águas do Egito, oh volta rapidamente para a fonte viva. As águas de Sior podem ser agradáveis para os egípcios, mas para ti serão amargas. Que tens tu a ver com elas? Jesus faz-te esta pergunta hoje à noite, que Lhe responderás tu?

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: