… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 24 de julho de 2017

24 de julho

C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
24 de julho

“Estai quietos, e vede o livramento do SENHOR.” (Ex 14:13, ARC, Pt)

Estas palavras contêm um mandamento de Deus para o crente quando ele está passando por grandes apertos e colocado perante dificuldades extraordinárias. Ele não pode retroceder; ele não pode avançar; ele está encurralado à dextra e à esquerda. Então, o que deve ele fazer? A palavra do Mestre para ele é: “Estai quietos.” Ser-lhe-á bom para ele, se em tais ocasiões, ele ouvir apenas a palavra do Seu Mestre, pois outros e maus conselheiros chegam com as suas sugestões. O Desespero sussurra: “Deita-te e morre; dá-te por vencido”. Mas Deus quer revestir-nos duma coragem bem-disposta e deseja que até nos nossos piores tempos nos regozijemos no Seu amor e na Sua fidelidade. A Covardia diz: “Retirada; volta para o modo de obrar do mundano; não podes fazer parte do Cristianismo, pois ele é muito difícil. Abandona os seus princípios.” Mas, por mais que Satã te incite a seguir essa norma de conduta, tu não podes segui-la, se tu és um filho de Deus. A Sua divina ordem tem-te mandado que vás de fortaleza em fortaleza; e assim será. E, nem a morte, nem o Inferno, te farão desviar do teu caminho. Como!, se por um momento, te ordena, que estejas quieto? Isto servir-te-á para renovares as tuas forças, a fim de que no devido tempo, efectues um avanço maior. A Precipitação grita: “Faz algo. Mexe-te; estar quieto e esperar é pura ociosidade.” Nós devemos estar fazendo algo imediatamente - devemos fazer algo, pensamos nós -, em vez de confiarmos no Senhor, O qual, não apenas fará alguma coisa, mas irá fazer tudo. A Presunção vangloria-se: “Se o mar estiver diante de ti, entra nele e espera um milagre.” Porém a fé não escuta nem a Presunção, nem o Desespero, nem a Covardia, nem a Precipitação, mas, ela ouve apenas Deus que lhe diz: “Estai quietos”, e ela fica imóvel como uma rocha. “Estai quietos”, mantém a postura de um homem correcto, pronto para a ação, esperando ordens ulteriores, esperando gozosa e pacientemente a voz de mando, e não passará muito tempo, antes que Deus te diga, tão distintamente, como Moisés disse ao povo de Israel: “Marcha.”

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: