… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 25 de julho de 2017

25 de julho

William MacDonald
Um dia de cada vez
25 de julho


“Vendo, pois, o SENHOR que Lea era desprezada, abriu a sua madre; porém Raquel era estéril.” (Gn 29:31, ARC, Pt)

Há uma lei de compensação na vida. De acordo com esta, àqueles que são deficientes num aspeto são-lhes concedidos alguns benefícios para os compensar em outro. A lei da compensação não permite que ninguém tenha tudo. O que falta a uma pessoa em beleza, compensa-se em sabedoria prática. Um homem que não sobressai como atleta pode ter uma melhor disposição como se o fosse. Os poetas nem sempre são práticos e os artistas nem sempre orientam bem as suas finanças.

Quando Deus viu que Jacob amava a Raquel mais que a Lea, fez com que Lea fosse mais fértil. Anos mais tarde a lei da compensação obrou do mesmo modo com Ana e Penina. Elcana amava a Ana mais do que a Penina, mas Penina teve filhos e Ana não (1Sm 1:1-6).

Ainda que Fanny Crosby não teve o dom da vista, teve o dom do canto em grau superlativo. Os seus hinos são um dos maiores legados que a Igreja possui. Alexander Crudens sofria de severas depressões mas, teve a força para produzir a concordância que leva o seu nome.

Temos o caso de um humilde cristão que não pode pregar; carece do dom de falar em público. Mas é um génio da mecânica e pode manter o carro do pregador em boas condições. O pregador está a leste no campo da mecânica. Quando algo vai mal com o seu automóvel, tudo o que pode fazer é levantar o capota, baixar a cabeça e orar.

Se alguém objetar que a lei da compensação não funciona perfeitamente nesta vida, estamos de acordo. Há desigualdades e injustiças. Mas esta vida não é tudo! O último capítulo não foi escrito ainda. Quando Deus abrir a cortina e nos permitir ver o mundo mais à frente, dar-no-emos conta de que os marcadores foram igualados e que deram as voltas. Escutamos Abraão, por exemplo, dizer ao homem rico: “Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado.” (Lc 1 6:25, ARC, Pt)

Enquanto isso, é bom que tenhamos um conceito equilibrado da vida. Em vez de nos concentramos nas nossas deficiências, devemos recordar-nos de que Deus deu-nos algumas qualidades e habilidades que outros que parecem ser mais favorecidos do que nós não têm. Isto evitará que nos sintamos ineptos e invejosos.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: