… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 30 de julho de 2017

30 de julho


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
30 de julho

“Outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará.” (Jo 16:22, ARC, Pt)


Certamente Ele virá uma segunda vez, e então, quando nos vir, e quando O virmos, na verdade, haverá gozo. Oh, desejamos esse jubiloso regresso!



Mas esta promessa está sendo cumprida diariamente noutro sentido. O nosso clemente SENHOR menciona muitas “outra vez” nas Suas relações connosco. Ele deu-nos perdão, e vê-nos outra vez, e repete a palavra absolutória quando os novos pecados nos causam aflição. Ele tem-nos revelado a nossa aceitação, diante de Deus, e, quando a nossa fé nesta bênção diminui, vem para nós uma e outra vez, e diz: “Paz seja convosco” e os nossos corações se regozijam.



Amados, todas as nossas misericórdias passadas são sinais de futuras misericórdias. Se Jesus tem estado connosco, ver-nos-á outra vez. Não olheis a nenhum favor anterior como uma coisa morta e enterrada, pela qual deveis chorar; mas deveis considerá-la como uma semente semeada, que crescerá, e que levantará a cabeça por entre o pó, e clamará: “Outra vez vos verei.” Os tempos são obscuros porque Jesus não está connosco como era habitual estar? Temos de ter coragem, pois não Ele estará por muito tempo longe. Seus pés são como os do gamo ou do cervo jovem, e logo O trarão a nós. Portanto, devemos começar a alegramo-nos, pois Ele nos diz mesmo agora: “Outra vez vos verei.”

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: