… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 31 de julho de 2017

31 de julho



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé

31 de julho

“E invoca-Me no dia da angústia; Eu te livrarei, e tu Me glorificarás.” (Sl 50:15, ARC, Pt)


Esta é na verdade uma promessa!


Aqui encontramos uma ocasião urgente: “O dia da angústia”. Num dia assim, está escuro até ao meio dia, e cada hora parece mais negra do que a anterior. Para essas ocasiões é oportuna esta promessa: está escrita para o dia nublado.


Aqui há um conselho condescendente, “Invoca-Me.” Não devíamos precisar desta exortação: ela devia ser o nosso hábito constante durante todo o dia e em cada dia. Que misericórdia é ter liberdade para invocar a Deus! Que sabedoria é fazer bom uso dela! Que insensato é acorrer aos homens! O Senhor convida-nos a expor o nosso caso diante d’Ele, e seguramente não hesitaremos em o fazer.


Aqui temos um encorajamento tranquilizador: “Eu te livrarei” Seja qual for o problema, o Senhor não faz exceções, mas promete uma libertação plena, segura e feliz. Ele mesmo executará a nossa libertação com a Sua própria mão. Nós cremos nisso, e o Senhor honra essa fé.

Aqui temos um resultado final: “Tu Me honrarás”. Ah!, isso faremos muito abundantemente. Quando Ele nos tiver libertado, honrá-Lo-emos em alta voz; e como Ele é certo que o fará, comecemos a glorificá-Lo imediatamente.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: