… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 8 de julho de 2017

8 de julho

Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon

8 de julho A NOSSA BÚSSOLA

“A este o porteiro abre, e as ovelhas ouvem a sua voz, e chama pelo nome às suas ovelhas, e as traz para fora. E, quando tira para fora as suas ovelhas, vai adiante delas, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz.” (Jo 10:3-4, ARC, Pt)

Há centenas de anos atrás, quando os homens começavam a aventurar-se no mar, mantinham sempre os seus botes à vista da praia. Talvez que aquele marinheiro grego ou romano fosse um grande mestre do seu galeão, mas não podia perder de vista a terra que conhecia porque não tinha bússola e sabia muito pouco ou nada das observações astronómicas. Aqui e acolá podiam colocar-se vários faróis, mas estes eram considerados como uma maravilha. Sem embargo, na atualidade um navio pode permanecer um mês sem ver terra, e inclusive assim a sua posição no mapa será tão certeira como a posição do teu assento. As observações dos corpos celestes, o mapa e a bússola, controlarão por completo a posição da embarcação e ao término dos trinta dias chegará a um ponto que nunca esteve à vista, e alcançá-lo-á com tanta exatidão como se tivesse transitado por uma auto-estrada em vez de ter estado navegando pelo imenso oceano. A sua viagem foi como se tivesse percorrido uma linha de caminho-de-ferro de porto a porto. Assim é a vida cristã, a vida da fé. Não vemos as coisas espirituais, sem embargo, dirigimo-nos para elas com absoluta certeza. Dirige-nos a Palavra de Deus, que é o nosso mapa, e a nossa bússola é o testemunho do Espírito dentro de nós. Vemos Aquele que é invisível e vamos em busca de um Céu cheio de «coisas que o olho não viu». Para a glória de Deus alcançaremos esse porto com tanta certeza como a bala alcança o seu alvo.



Através da Bíblia num ano: 2Cr 21-24



 Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: