… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 12 de julho de 2017

12 de julho

William MacDonald
Um dia de cada vez
12 de julho

“A peleja não é vossa, mas de Deus.” (2Cr 20:15, ARC, Pt)

Se um homem é um soldado da Cruz, pode esperar ser atacado mais cedo ou mais tarde. Quanto mais corajosamente declare a verdade de Deus e mais certeiramente exemplifique a verdade com a sua própria vida, muito mais se verá sujeito ao ataque. Um velho puritano dizia: “Aquele que está perto do Seu Capitão é alvo certo dos arqueiros”.

Serás acusado de ofensas que não cometeste. Serás atacado violentamente com intrigas, calúnias e murmuração. Serás condenado ao ostracismo e ridicularizado. Este trato virá do mundo, às vezes, mas é triste dizer que muitas vezes vem de outros que se chamam crentes.

Em tais ocasiões, é importante recordar que a batalha não é nossa, mas de Deus. E devemos apropriar-nos da promessa de Êxodo 14:14, “O SENHOR pelejará por vós, e vós estareis tranquilos”. Isto significa que não temos de nos defender a nós mesmos ou devolver o ataque. O Senhor vindicar-nos-á no tempo oportuno.

F. B. Meyer escreveu: “Quanto se perde com uma palavra! Estai quietos; permanecei com calma; ao que te fere numa face, volta-lhe também a outra. Nunca devolvamos o insulto. Não importa a tua reputação ou caráter, eles estão nas Suas mãos, e tu deitá-los-ás a perder se tentas retê-los”.

José sobressai como exemplo de alguém que não procurou vindicar-se a si mesmo quando foi acusado falsamente. Encomendou a sua causa a Deus, e Deus limpou o seu nome e promoveu-o a um lugar de grande honra.

Um servo de Cristo já entrado em anos atestava que tinha sido difamado muitas vezes através dos anos. Mas orava com as palavras de Agostinho: “Senhor, livra-me sempre do desejo de me vindicar a mim mesmo”. Dizia que o Senhor jamais tinha falhado em justificá-lo e de o exibir aos seus acusadores.

O Senhor Jesus, certamente, é o Exemplo supremo: “O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-Se Àquele que julga justamente” (1Pe 2:23, ARC, Pt)

Esta é a mensagem para hoje. Não temos de nos defender a nós mesmos quando somos acusados falsamente. A batalha é do Senhor. Ele pelejará por nós. Devemos estar tranquilos.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: