… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 30 de julho de 2017

30 de julho

Oswald Chambers
My Utmost for His Highest

30 de julho  O ENSINO DA DESILUSÃO

“Jesus não confiava neles … porque ele bem sabia o que havia no homem.” (Jo 2: 24-25, ARC, Pt)


A desilusão significa não ter mais conceitos errados, falsas impressões e julgamentos falsos na vida; ela significa ser livre destes enganos. No entanto, embora já não sejamos mais enganados, a nossa experiência com a desilusão pode realmente deixar-nos cínicos e excessivamente críticos no nosso julgamento em relação aos outros. Mas a desilusão que vem de Deus leva-nos ao ponto em que vemos as pessoas como elas realmente são, além disso sem qualquer cinismo ou qualquer crítica pungente e amarga. Muitas das coisas na vida que infligem o maior dano, sofrimento ou dor, derivam do facto de que nós sofremos de ilusões. Nós não somos leais uns para com os outros quanto aos factos, vendo-nos uns aos outros como realmente somos; nós só somos leais para com as nossas ideias erradas que temos uns dos outros. De acordo com a nossa maneira de pensar, tudo é encantador e bom, ou é mau, malicioso e covarde.



O recusamo-nos a ser desiludidos é a causa de grande parte do sofrimento da vida humana. E é assim que o sofrimento acontece— se amamos alguém, mas não amamos a Deus, exigimos dessa pessoa total perfeição e retidão, e quando nós não encontramos nela essas virtudes tornamo-nos cruéis e vingativos; ainda estamos exigindo de um ser humano algo que ele ou ela não pode dar. Só há um Ser que pode satisfazer completamente a profundidade absoluta do sofrido coração humano e esse é o Senhor Jesus Cristo. O nosso Senhor é tão obviamente intransigente em relação a toda relação humana porque Ele sabe que toda a relação que não é baseada na fidelidade a Ele terminará em desastre. O nosso Senhor não confiava em ninguém, e nunca colocou a Sua fé nas pessoas, mas Ele nunca foi desconfiado ou amargo. A confiança do nosso Senhor em Deus, e no que a graça de Deus pode fazer por alguém, era tão perfeita que Ele nunca Se desesperou, nunca perdendo a esperança por qualquer pessoa. Se a nossa confiança estiver posta nos seres humanos terminaremos perdendo a esperança em toda agente.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: