… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 31 de julho de 2017

31 de julho



Oswald Chambers
My Utmost for His Highest

31 de julho  ATÉ QUE SEJAMOS COMPLETAMENTE DELE

“Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.” (Tg 1:4, ARC, Pt)


Muitos de nós parecemos ser corretos em geral, mas ainda há algumas áreas nas quais somos descuidados e preguiçosos. Não é uma questão de pecado, mas dos restos da nossa vida carnal que tendem a fazer-nos descuidados. A falta de cuidado é um insulto ao Espírito Santo. Nós não devemos ter nenhuma falta de cuidado relativamente a nós, quer na forma como adoramos a Deus, ou até mesmo na maneira de comer e beber.

Não só a nossa relação com Deus deve ser correta, mas a expressão externa dessa relação também deve ser correta. Finalmente, Deus não deixará escapar nada; cada pormenor das nossas vidas está sob o Seu escrutínio. De inúmeras maneiras Deus far-nos-á regressar ao mesmo ponto vezes sem conta. E Ele não Se cansa de nos fazer regressar a esse ponto, até que aprendamos a lição, porque o Seu propósito é terminar a obra. Pode ser um problema decorrente da nossa natureza impulsiva, mas muitas vezes, com a mais persistente paciência, Deus fez-nos regressar para esse ponto particular. Ou o problema pode ser o nosso pensamento ocioso e errante, ou a nossa natureza independente e o nosso egoísmo. Através deste processo, Deus está tentando comover em nós a única coisa que não está totalmente correto nas nossas vidas.

Temos tido um tempo maravilhoso nos nossos estudos sobre a verdade revelada do Deus da redenção, e os nossos corações são perfeitos para com Ele. E a sua maravilhosa obra em nós faz-nos saber que, no geral estamos bem com Ele. “Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita …” O Espírito Santo falando através de Tiago disse: “Agora permite que a tua paciência se converta num produto terminado.” Toma cuidado para não te tornares descuidado nos pequenos pormenores da vida e digas: “Oh, por agora isso terá de esperar.” Seja o que for, Deus assinalará isso com persistência até que sejamos completamente dEle.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: