… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 7 de agosto de 2017

7 de agosto

“Aos Pés Do Mestre”
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras 
de
C. H. Spurgeon

7 de agosto O PRAZER DO TRABALHO

“Por isso estão diante do trono de Deus, e o servem, de dia e de noite, no seu templo.” (Ap 7:15, ARC. Pt)

Uma ideia correta do Céu é que ele é um lugar de serviço ininterrupto. É uma terra cujos habitantes servem a Deus dia e noite no Seu templo, sem conhecer o cansaço nem decair alguma vez. Conheces o prazer do trabalho? Ainda que me queixo quando as pessoas esperam coisas impossíveis de mim, a alegria maior da minha vida é estar ocupado nas coisas de Deus. O dia em que não prego não sou feliz, mas o dia do meu maior e mais profundo gozo é o dia em que tenho o privilégio de pregar o evangelho e trabalhar para Deus. O serviço é um prazer. Louvar a Deus é um prazer. Trabalhar para Ele é a maior bênção que um mortal pode conhecer. Oh, quão doce deve ser cantar os Seus louvores sem que a nossa garganta fique seca! Oh, que bênção estar sempre agitando as asas e nunca se cansar! Oh, que doce será desfrutar do voar em círculos ao redor do trono de Deus no Céu enquanto dure a eternidade sem ter de pôr a cabeça no travesseiro, nem nunca sentir o peso da fadiga nem os sintomas que nos advertem que devemos descansar, além de continuar sem cessar na eternidade como um rio largo que flui com as perpétuas correntes do serviço! Oh, esse deve ser um tremendo desfrute! Isso tem de ser o Céu, servir a Deus dia e noite no Seu templo! Muitos de vós haveis servido a Deus na terra e haveis provado algo dessa bênção.


Através da Bíblia num ano: Jb 37-39



Tradução de Carlos António da Rocha

*** 

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizado exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: