… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 24 de setembro de 2016

24 de setembro


C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
24 de setembro
“Porque tive vergonha de pedir ao rei, exército e cavaleiros para nos defenderem do inimigo pelo caminho; porquanto tínhamos falado ao rei, dizendo: A mão do nosso Deus é sobre todos os que O buscam, para o bem deles; mas o Seu poder e a Sua ira contra todos os que O deixam.” (Ed 8:22, ARC, Pt)

POR muitos motivos teria sido desejável que o bando de peregrinos tivesse uma escolta, mas uma vergonha santa não permitiu que Esdras a conseguisse. Ele temia que o rei pagão pensasse que as suas profissões de fé em Deus, eram mera hipocrisia, ou que imaginasse que o Deus de Israel não era capaz de preservar os Seus adoradores. Esdras não podia decidir-se a confiar num braço de carne, para um assunto, no qual tão evidentemente intervinha o Senhor, e, portanto, a caravana saiu sem protecção visível, mas guardada por Aquele que é a espada e o escudo do Seu povo. Tememos que sejam poucos os crentes que sentem este santo zelo por Deus. Até aqueles que, de alguma maneira, andam por fé, estragam o brilho das suas vidas, implorando a ajuda do homem. É muito melhor não ter apoio nem sustento, mas estar em pé sobre a Rocha dos Séculos, sustentados só pelo Senhor. Buscariam os crentes subvenções do Estado para a Igreja se recordassem, que pedindo ajuda a César, desonram o Senhor? Como se o Senhor não pudesse suprir as necessidades da Sua própria causa! Recorreríamos, tão apressadamente, aos amigos e aos nossos parentes em busca de ajuda, se nos recordássemos de que só magnificamos o Senhor quando pomos no Seu braço toda a nossa confiança? Minh’alma, espera só em Deus. Mas, dirá alguém, “Não se podem usar os meios?” Certamente que sim. Porém, a nossa falta rara vez reside na omissão dos meios. Muito mais frequentemente reside em que nesciamente confiamos neles, em lugar de confiarmos em Deus. Poucos são os que deixam de confiar na ajuda humana; por outro lado, são muitos os que pecam grandemente confiando nela. Aprende, querido leitor, a glorificar o Senhor pondo de parte os meios não experimentados, se, usando-os, tu desonras o nome do Senhor.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: