… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 25 de setembro de 2016

25 de setembro



William MacDonald
Um dia de cada vez
25 de setembro
“Fiz-me acaso vosso inimigo, dizendo a verdade?” (Gl 4:16, ARC, Pt)

A experiência de Paulo com os cristãos da Galácia recorda-nos que a miúdo os nossos amigos tornam-se nossos inimigos quando lhes dizemos a verdade. O Apóstolo tinha levado estas pessoas ao Senhor e tinha-os nutrido na fé. Mas, mais tarde, quando os falsos mestres se infiltraram nas assembleias cristãs, Paulo teve de advertir os crentes de que estavam abandonando a Cristo pela lei. Isso fez com que se voltassem hostis para com o seu pai na fé.

Aconteceu o mesmo nos dias do Antigo Testamento. Elias foi sempre honesto e franco nas suas mensagens proferidas ao rei Acab. Não obstante, um dia quando Acab se encontrou com ele, disse-lhe: “És tu o que turvas a Israel?” (1Rs 18:17). “Turvar a Israel?” Elias foi um dos melhores amigos que Israel jamais teve! Mas, agradeceram-lhe, acusando-o de perturbador.

Mica foi outro profeta intrépido. Quando Josafat perguntou se havia algum profeta do Senhor a quem pudesse consultar, o rei de Israel disse: “Ainda há um homem por quem podemos consultar ao SENHOR; porém eu o odeio, porque nunca profetiza de mim o que é bom, mas só o mal; este é Mica, filho de Imla.”(1Rs 22:8, ARC, Pt) O rei não queria ouvir a verdade e aborreceu àquele que a apregoava.

No Novo Testamento encontramos João, o Batista, dizendo a Herodes: “A lei proíbe-te ter a esposa do teu irmão” (Mc 6: 18 NVI). Essa era a verdade, mas, tal valente apresentação da verdade levou de imediato João à morte.

O Nosso Senhor despertou o ódio dos judeus incrédulos. O que lhes causou este ódio? Deveu-se a que Ele lhes dizia a verdade: “Mas agora procurais matar-me, a mim, homem que vos tem dito a verdade que de Deus tem ouvido” (Jo 8:40, ARC, Pt)

Thomas Jefferson [i] escreveu: “Se querias escapar da malícia, deverias haver-te confinado à linha adormecida do dever quotidiano. Em toda a questão há dois lados, e se tomas um deles, com decisão, e o pões em prática com efeito, aqueles que tomem o outro lado, evidentemente, serão hostis, na medida em que sintam esse efeito.”

Com muita frequência a verdade dói. Em vez de se inclinarem ante ela, os homens costumam amaldiçoar ao que a pronuncia. O verdadeiro servo do Senhor calcula o custo. Deve falar a verdade ou morrer. Sabe que as feridas do amigo são fiéis, mas os beijos do inimigo são enganosos. (Pv 17 6)


[i] Thomas Jefferson (Shadwell, 13 de abril de 1743Monticello, 4 de julho de 1826) foi um advogado e político dos Estados Unidos da América, terceiro presidente daquele país (de 1801 a 1809). Além de estadista, foi também um filósofo político, um revolucionário, proprietário agrícola, arquiteto, arqueólogo, autor e um espírito elucidativo do Iluminismo. (fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Thomas_Jefferson)


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: