… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 9 de setembro de 2017

9 de setembro

Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
9 de setembro FÁ-LO TU MESMO (2)

“… levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo …” (2Co 10:5, ARC, Pt)

Sujeita à disciplina outras coisas com determinação. Este é outro aspecto difícil da natureza diligente da santidade. Paulo disse, de acordo com a tradução de Moffatt deste versículo, “... Eu aprisiono todo o projeto para fazê-lo obediente a Cristo …” Grande parte da obra Cristã atual nunca foi sujeita à disciplina, mas foi simplesmente iniciada por um impulso! Na vida de nosso Senhor todo o projeto era submetido à vontade de Seu Pai. Nunca houve a menor tendência para seguir o impulso da Sua própria vontade, como distinta da vontade do Seu Pai— “o Filho, por Si Mesmo, não pode fazer coisa alguma ...” (João 5:19, ARC, Pt). Então compara isto com o que fazemos — nós tomamos “todo o entendimento” ou projeto que vem a nós por impulso e entramos em ação imediatamente, em vez de nos aprisionarmos e de nos submetermos a obedecer a Cristo.



Atualmente o trabalho prático entre os cristãos é muito enfatizado exageradamente, e os santos que estão “levando cativo todo o entendimento [e projeto]” são criticados e advertidos que eles não são determinados, e que eles não têm zelo por Deus e nem zelo pelas almas dos outros. Mas a verdadeira determinação e zelo são encontrados em obedecer a Deus, não em servi-Lo na inclinação que surge a partir da nossa própria natureza humana indisciplinada. É inconcebível, mas é verdade, apesar disso, que os santos não estão “levando cativo todo o entendimento [e projeto]”, mas estão simplesmente fazendo a obra de Deus instigados pela sua própria natureza humana, que ainda não foi tornada espiritual através de uma disciplina decidida.



Nós temos tendência para esquecer que uma pessoa está não apenas comprometida com Jesus Cristo para a salvação, mas também que está comprometida, que assume as suas responsabilidades e que é responsável pela visão que Jesus Cristo tem de Deus, do mundo, do pecado e do diabo. Isto significa que cada pessoa deve reconhecer a responsabilidade de ser “transformada pela renovação do [seu] entendimento ...” (Rm 12:2, ARC, Pt).


Tradução de Carlos António da Rocha

*** 
 
Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: