… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 1 de outubro de 2016

1 de outubro


C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
1 de outubro
“Todo o género de excelentes frutos, novos e velhos; ó amado meu, eu os guardei para ti.” (Ct 7:13, ARC, Pt)

A esposa deseja dar a Jesus tudo o que ela produz. O nosso coração tem “todo o género de excelentes frutos”, tanto “novos e velhos”, e eles estão reservados para o nosso Amado. Nesta estação de Outono rico em frutos, vamos inspeccionar os nossos fornecimentos. Temos novos frutos. Ansiamos sentir vida nova, alegria nova, gratidão nova; almejamos fazer novas resoluções e levá-las a cabo em novos trabalhos; o nosso coração floresce com novas preces, e a nossa alma está empenhada em novos esforços. Mas nós temos também alguns frutos velhos. É o nosso primeiro amor: um fruto escolhido! E Jesus deleita-Se nele. É a nossa primeira fé: aquela fé simples, que, não tendo nada, nos tornamos possuidores de todas as coisas. É a nossa alegria quando pela primeira vez conhecemos o Senhor: vamos reavivá-la. Temos as nossas antigas lembranças das promessas. Como Deus tem sido fiel! Na doença, quão terna fez a nossa cama! Nas águas profundas, como placidamente nos manteve boiando! Na fornalha[1] flamejante, como graciosamente nos livrou. Frutos velhos, na verdade! Temos muitos deles, pelas Suas misericórdias têm sido mais do que os cabelos da nossa cabeça. Devemos lamentar os pecados antigos, porém, depois tivemos os arrependimentos que Ele nos deu, pelo que temos derramado lágrimas no nosso caminho para a cruz, e aprendemos o mérito do Seu sangue. Temos frutos, esta manhã, tanto novos como velhos, mas aqui o ponto principal é que todos estão guardados para Jesus. Na verdade, esses são os mais aceitáveis e melhores serviços em que Jesus é o único objectivo da alma, e a Sua glória, sem qualquer mistura que seja, o fim de todos os nossos esforços. Que os nossos muitos frutos sejam guardados só para o nosso Amado; vamos exibi-los quando Ele está connosco, e não exibi-los ante o olhar dos homens. Jesus, vamos girar a chave na porta do nosso jardim, e ninguém entra para roubar de Ti, um só fruto bom, do solo que Tu hás regado com o Teu suor ensanguentado. Tu serás o nosso tudo, só Tu, ó Jesus, nosso Amado!


[1] Prova muito difícil

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: