… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 15 de outubro de 2016

15 de outubro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
15 de outubro
“Assim como o Pai, que vive, Me enviou, e Eu vivo pelo Pai, assim, quem de Mim se alimenta, também viverá por Mim.” (Jo 6:57, ARC, Pt)

Vivemos em virtude da nossa união com o Filho de Deus. Como Deus-homem Mediador, o SENHOR Jesus vive pelo auto-existente Pai que O enviou, e, da mesma maneira, nós vivemos pelo Salvador que nos vivificou. Quem é a fonte da nossa vida é também o seu sustento. A vida é sustentada pelo alimento. Devemos sustentar a vida espiritual com o alimento espiritual, e esse alimento espiritual é o SENHOR Jesus. Não é apenas a Sua vida, ou a Sua morte, ou os Seus ofícios, ou a Sua obra unicamente, mas Ele mesmo, que inclui todas estas coisas. De Jesus, dEle mesmo, nos nutrimos.

Isto é-nos explicado na Ceia do SENHOR, mas, gozamo-lo na prática quando meditamos no nosso SENHOR, quando cremos nEle com fé apropriada, quando O recebemos com amor, e O assimilamos pelo poder da vida interior. Sabemos o que é alimentarmo-nos de Jesus, mas não podemos dizê-lo nem escrevê-lo. O nosso costume mais sábio é praticá-lo, e fazê-lo cada vez mais. Ele pede-nos que comamos abundantemente, e será para nosso ganho infinito fazê-lo, por quanto Jesus é a nossa comida e nossa bebida.

SENHOR, dou-Te graças porque isto, que é uma necessidade da minha nova vida, é também o Teu maior deleite. Portanto, neste momento, alimento-me de Ti.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: