… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 15 de outubro de 2016

15 de outubro

Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras 
de
C. H. Spurgeon
15 de outubro – TUDO PARA TODOS

“Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos, para ganhar ainda mais.” (1Co 9:19, ARC, Pt)

Paulo fez sempre o seu trabalho com uma profunda simpatia por aqueles que o rodeavam, uma simpatia que o fez adaptar a cada caso em particular. Se falava com um judeu, não começava proclamando que ele era o apóstolo enviado aos gentios, mas, sim, dizia que era judeu, porque de fato ele o era. Não perguntava acerca de nacionalidades nem de cerimónias. O seu desejo era falar ao judeu dAquele de quem Isaías havia dito: “Era desprezado, e o mais indigno entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos” (Is 53:3, ARC, Pt), de tal maneira que pudesse crer em Jesus e ser salvo. Se se encontrava com um gentio, o apóstolo dos gentios não mostrava nenhum escrúpulo para com eles, como era de esperar de alguém que foi educado nos preceitos do judaísmo. Comia o que comiam os gentios e bebia o que eles bebiam, sentava-se e relacionava-se com eles; comportava-se como outro gentio mais entre eles, nunca perguntava nada acerca da circuncisão ou da circuncisão, mas o seu único desejo era falar-lhes de Cristo, O qual veio ao mundo para salvar tanto a judeus como a gentios e para fazê-los um só povo. Se se encontrava com um grego, falava com ele como o fez no Areópago, com uma linguagem apropriada para dirigir-se aos cultos atenienses. Fez-se tudo para todos, a fim de salvar alguns por todos os meios possíveis. Portanto, Cristão, o teu negócio nesta vida é levar as pessoas ao conhecimento de Cristo por meio do poder do Espírito Santo, e todo o resto deve render-se a esse objetivo. Se consegues salvá-los, todo o resto virá no seu devido tempo.

A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Is 1-4



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: