… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

17 de outubro

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
17 de outubro
“O que temente o mandamento será galardoado.” (Pv 13:13, ARC, Pt)

O temor respeitoso pela Palavra de Deus é muito desprezado. Os homens pensam que são mais sábios do que a Palavra do SENHOR e ousam julgá-la. “Eu, porém, não fiz assim, por causa do temor de Deus.” Aceitamos o Livro inspirado como infalível e, com a nossa obediência, demonstramos a estima que lhe dedicamos. Não tememos a Palavra de Deus, mas sentimos por ela respeito filial. Não nos espantam os seus castigos porque tememos os seus mandamentos.

Este santo temor dos mandamentos produz o descanso da humildade, que é muito mais doce do que o atrevimento do orgulho. Ele torna-se um guia para os nossos passos; um freio quando descemos a encosta e um estímulo quando a subimos. Guardados do mal e guiados em justiça pela nossa reverência aos mandamentos, alcançamos uma consciência tranquila, que é sempre um manancial de gozo; uma isenção de responsabilidade, que é como voltar a viver, de entre os mortos, e uma certeza de que estamos agradando a Deus, que é como o Céu aqui em baixo. Os ímpios podem pôr a ridículo o nosso profundo respeito pela Palavra de Deus; mas, o que importa? O prémio da nossa soberana vocação é consolação suficiente para nós. As recompensas da obediência tornam-nos indiferentes ao desprezo dos zombadores.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: