… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 18 de outubro de 2016

18 de outubro

Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
18 de outubro A CHAVE PARA A DEVOÇÃO DO MISSIONÁRIO

“ … Pelo seu nome saíram …” (3Jo 1:7, ARC, Pt)

O nosso Senhor explicou-nos como o nosso amor por Ele deve ser revelado quando Ele perguntou: “Amas-me?” (João 21:17). E então Ele disse: “Apascenta as minhas ovelhas.” Com efeito, Ele disse: “Identifica-te com os Meus interesses nas noutras pessoas”, e não “Identifica-Me com os teus interesses nas noutras pessoas.” I Coríntios 13:4-8 mostra-nos as características deste amor— ele é realmente a manifestação do amor de Deus. A verdadeira prova do meu amor por Jesus é muito prático, e todo o resto é conversa sentimental.

A fidelidade a Jesus Cristo é a obra sobrenatural da redenção que foi realizada em mim pelo Espírito Santo— “o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo ...” (Rm 5:5, ARC, Pt). E é esse amor em mim, que atua eficazmente através de mim e que entra em contacto com toda a gente que encontro. Eu permaneço fiel ao Seu nome, ainda que a opinião do senso comum da minha vida possa negar isso aparentemente, e possa parecer estar declarando que Ele não tem mais poder do que a neblina da manhã.

A chave para a dedicação do missionário é que ele não tem afeição a nada nem a ninguém, a não ser ao nosso próprio Senhor. Isto não significa simplesmente que não tenhamos afeição pelas coisas externas que nos circundam. O nosso Senhor esteve surpreendentemente em contacto com as coisas simples da vida, mas Ele tinha um desapego interior de tudo, exceto de Deus. Com frequência, o desprendimento externo indica um apego interno, secreto e crescente para com as coisas externas, das quais nos separamos exteriormente.

O dever de um missionário fiel consiste em manter a sua alma completamente e continuamente aberta à natureza do Senhor Jesus Cristo e concentrada nela. Os homens e mulheres que o nosso Senhor envia para a Sua seara são pessoas humanas comuns, mas pessoas que são controladas pela sua devoção para com Ele, a qual tem sido realizada através da obra do Espírito Santo.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: