… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

20 de outubro

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
20 de outubro
“Não retenhas.” (Is 43:6, ARC, Pt)
CONQUANTO esta mensagem fosse enviada ao sul (de Israel) e se referisse à semente de Israel, ela pode, contudo, ser um proveitoso aviso para nós mesmos. Por natureza, nós somos negligentes para com todas as coisas boas; por isso, o aprender a progredir nos caminhos do Senhor, é, na verdade, uma lição de graça. Leitor, tu és não convertido? Não desejas confiar no Senhor Jesus? Então, “não te retenhas”. O amor convida-te; as promessas asseguram o teu êxito; o precioso sangue prepara o caminho. Que nem os pecados, nem os temores te retenham, mas vem a Jesus tal como estás. Anseias orar? Queres derramar o teu coração perante o Senhor? “Não te retenhas”. O trono de Deus está preparado para os que necessitam de perdão. O clamor de um pecador prevalecerá diante de Deus. Tu estás, não só, convidado a orar, mas também, te é ordenado que ores, aproxima-te, portanto, com intrepidez do trono da graça.

Querido amigo, tu já és salvo? Então, “não te retenhas” da comunhão com o povo do Senhor. Não negligencies as ordenanças do Batismo e da Ceia do Senhor. Pode ser que tu sejas de temperamento tímido, porém, deves lutar contra ele, a fim de que ele não te leve à desobediência. Há uma promessa excelente feita para todos aqueles que confessam Cristo—de modo nenhum a percas, a fim de que tu não caias sob a condenação daqueles que O negam. Se tu tens talentos, “não te retenhas” em usá-los. Não acumules as tuas riquezas; não desperdices o teu tempo; que os teus talentos não se enferrujem, nem a tua autoridade moral deixe de ser usada. Jesus não Se reteve, imita-O, sendo tu o primeiro na abnegação e no sacrifício de ti mesmo. “Não te retenhas” em ter íntima comunhão com Deus, de te apropriares com ousadia das bênçãos do pacto, de progredires na vida divina e de tentares penetrar nos preciosos mistérios do amor de Cristo. Nem sequer, amado amigo, sejas culpado de reteres outros pela tua frieza, pela tua dureza ou pela tua dúvida. Avança tu, por amor de Jesus, e encoraja outros a fazer o mesmo. O inferno e os bandos confederadas da superstição e da infidelidade adiantam-se para combater. Oh soldados da Cruz, não vos retende!



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Tenho deixado os meus leitores desfrutarem das publicações inéditas que vou apensando diariamente no meu blogue. Casualmente verifiquei que as Meditações Matutinas e Vespertinas de C. H. Spurgeon que eu traduzi estão publicadas quase ipsis verbis no Brasil, sem indicação do autor, ao preço de R$45,00 e em Portugal a €19.99 EUR!!!

Que roubalheira!!!

Isto dói e não é sério nem cristão.

Carlos

Sem comentários: