… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 23 de outubro de 2016

23 de outubro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
23 de outubro
“A luz semeia-se para o justo, e a alegria para os retos de coração.” (Ps 97:11, ARC, Pt)

Muitas vezes a rectidão custa muito cara aos que a seguem a todo o custo; mas no fim ela cobrirá os seus próprios gastos, e dá um ganho infinito. Uma vida santa é uma sementeira de grão: fica na aparência enterrada e destruída e parece que nunca poderá ser recuperada. Equivocamo-nos quando esperamos uma colheita imediata; o erro, porém, é muito natural, porque parece impossível enterrar a luz. Sem dúvida alguma, a luz “está semeada” conforme reza o versículo. Encontra-se oculta; ninguém a vê; está semeada. Temos a certeza que um dia se manifestará.

Temos a completa segurança de que o SENHOR preparou uma colheita para os semeadores de luz, e que cada um a recolherá por si mesmo. Então se alegrarão. Por cada grão de luz se recolherão gavelas de gozo. Os seus corações eram rectos diante do SENHOR, ainda que os homens não lhes dessem crédito por isso, mas ainda os censuravam: eram justos, embora os que os rodeavam os julgassem severos. Deviam esperar, como os lavradores esperam o precioso fruto da terra: mas a luz estava semeada para eles, e a alegria fora preparada a seu favor pelo SENHOR da Messe.

Ânimo, irmãos! Não tenhamos pressa. Conformemo-nos a esperar com paciência, porque depressa as nossas almas se acharão em posse da luz e da alegria.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: