… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 25 de outubro de 2016

25 de outubro


William MacDonald
Um dia de cada vez
25 de outubro

“Há um amigo mais chegado do que um irmão.” (Pv 18:24, ARC, Pt)

A amizade de Jesus é um tema que evoca uma cálida resposta nos corações do Seu povo em todo o lado. Quando Ele esteve na Terra, foi ridicularizado como “amigo de publicanos e de pecadores” (Mt 11:19), mas os Cristãos tomaram a Sua burla e converteram-na num título honorífico.

Antes de ir para ser crucificado na Cruz o nosso Senhor chamou “amigos” aos Seus discípulos: “Vós sereis Meus amigos, se fizerdes o que Eu vos mando. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de Meu Pai vos tenho feito conhecer.” (Jo 15:14-15, ARC, Pt)

Este é o tema de alguns dos nossos hinos mais amados; por exemplo: “Oh que amigo nos é Cristo”, “Não há um amigo como o humilde Jesus”, e “Encontrei um amigo, oh, que amigo.”

Por que é que a amizade de Jesus nos toca numa fibra tão sensível? Creio que a razão principal está em que muitas pessoas se sentem sozinhas. Ainda que estejam rodeados de outras pessoas, não estão rodeados de amigos. Podem estar também, consideravelmente, isolados dos demais. Este é reiteradamente o caso dos anciãos que sobreviveram aos seus contemporâneos.

A solidão é cruel. É daninha para a saúde física, mental e emocional. Corrói o estado de ânimo, põe os nervos em franja e faz sentir o cansaço da vida. Com muita frequência empurra as pessoas para o desespero e indu-las a pecar ou leva-as a cometer loucuras. Para estas pessoas a amizade de Jesus chega com as propriedades terapêuticas do bálsamo de Galaad.

Outra razão pela qual se aprecia tanto a Sua amizade é porque esta nunca falta. Os amigos humanos muitas vezes deprimem-nos ou desaparecem da nossa vida, mas este Amigo demonstrou ser inquebrável e verdadeiro.

“Os amigos terrestres tributam e deixam-nos
Um dia apaziguam-nos, no seguinte, afligem-nos.
Mas, amigos como Este, nunca nos defraudam
Oh, como Jesus nos ama!”

O SENHOR Jesus é o Amigo mais chegado que um irmão. É o Amigo que ama em todo tempo (Pv 17:17).

O facto de que o SENHOR Jesus não está corporalmente presente connosco, não restringe a realidade da Sua amizade. Ele fala-nos por meio da Palavra e nós falamos-Lhe na oração. É desta maneira que se torna real para connosco, como o Amigo que necessitamos. É assim que responde a oração:

“SENHOR Jesus, sê para mim a mais viva e brilhante realidade;
Ainda mais presente à vista da fé do que algo terrestre;
Ainda mais querido e mais próximo do que o mais estreito laço da amizade.”



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: