… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

26 de outubro

Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
26 de outubro O QUE É UM MISSIONÁRIO?

“Disse-lhes, pois, Jesus, outra vez …: assim como o Pai me enviou, também eu vos envio a vós.” (Jo 20:21, ARC, Pt)

Um missionário é alguém enviado por Jesus Cristo, assim como Ele foi enviado por Deus. O grande fator predominante não são as necessidades das pessoas, mas o mandamento de Jesus. A fonte da nossa inspiração no nosso serviço para Deus está atrás de nós, e não adiante de nós. Atualmente a tendência é colocar a inspiração à frente— varrendo tudo simultaneamente à nossa frente e fazer com que tudo aconteça de acordo com a nossa definição de êxito. Porém, no Novo Testamento, a inspiração é o próprio Senhor Jesus e Ele está colocado atrás de nós. O objetivo é ser-Lhe fiel a Ele— para levar a cabo os Seus planos

A união pessoal com o Senhor Jesus e à Sua perspectiva é a única coisa que não deve ser esquecida. Na obra missionário o grande perigo é que a chamada de Deus seja substituída pelas necessidades das pessoas, ao ponto da compaixão humana por essas necessidades dominar por completo o facto de termos sido enviados por Jesus. As necessidades são tão enormes e as condições tão difíceis, que todo o poder da mente vacila e falha. Nós temos tendência para esquecer que a única grande razão sob toda a obra missionária não é, em primeiro lugar, a elevação [social] das pessoas, a sua educação, ou as suas necessidades [básicas], mas é, antes de mais nada, o mandamento de Jesus Cristo “Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações ...” (Mt 28:19, ARC, Pt).

Ao olharmos para a vida de homens e mulheres de Deus do passado, a tendência é dizermos: “Que sabedoria eles tiveram! Tão maravilhosamente perspicaz e inteligente! E como eles compreenderam perfeitamente tudo o que Deus queria!” Mas, por trás deles estava a mente perspicaz e inteligente de Deus, não, de modo algum, a sabedoria humana. Nós damos crédito à sabedoria humana quando deveríamos dar crédito à orientação divina, de Deus, que está sendo mostrada através de pessoas inocentes que eram suficientemente “néscias” para confiar na sabedoria de Deus e no Seu equipamento sobrenatural.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: