… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

27 de outubro



C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
27 de outubro
“Palavra fiel é esta.” (2Tm 2:11, ARC, Pt)

PAULO tem quatro destas “palavras fiéis”. A primeira acha-se em I Timóteo 1:15, e diz: “Esta é uma palavra fiel, e digna de toda a aceitação, que Cristo Jesus veio ao mundo, para salvar os pecadores”. A segunda acha-se em I Timóteo 4:8-9, e diz: “A piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir. Esta palavra é fiel e digna de toda a aceitação”. A terceira acha-se em II Timóteo 2:11-12, e diz: “Palavra fiel é esta... Se sofrermos, também com ele reinaremos”. E a quarta acha-se em Tito 3:8, e diz: “Fiel é a palavra... os que crêem em Deus procurem aplicar-se às boas obras.” Podemos assinalar a conexão que há entre estas “palavras fiéis.” A primeira põe na gratuita graça de Deus o fundamento da nossa eterna salvação, como nos mostra na missão do Grande Redentor. A segunda afirma a dupla bem-aventurança que obtemos por meio desta salvação —as bênçãos das fontes de cima e as bênçãos das fontes de baixo— do tempo e da eternidade. A terceira mostra-nos um dos deveres ao qual o povo eleito é chamado. Ordena-nos sofrer por Cristo com a promessa de que “se sofrermos, também reinaremos com Ele.” A última expõe a actividade do serviço Cristão, exortando-nos diligentemente a aplicar-nos às boas obras. Deste modo, temos a raiz da salvação na graça gratuita; depois, os privilégios dessa salvação na vida presente e na vindoura, e, temos também, as duas grandes ramificações: o sofrer com Cristo e o viver com Cristo, cheios de frutos do Espírito. Entesoura estas palavras fiéis. Que elas sejam as guias das nossas vidas, o nosso consolo e a nossa instrução. O Apóstolo dos Gentios comprovou que elas eram fiéis, e que elas continuam sendo fiéis até agora; nenhuma palavra fracassará. Elas são dignas de toda a aceitação. Aceitemo-las agora, e provemos a sua fidelidade. Que estas quatro palavras fiéis sejam escritas nos quatro cantos da minha casa.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.


Tenho deixado os meus leitores desfrutarem das publicações inéditas que vou apensando diariamente no meu blogue. Casualmente verifiquei que as Meditações Matutinas e Vespertinas de C. H. Spurgeon que eu traduzi estão publicadas ipsis verbis no Brasil, sem indicação do autor, ao preço de R$45,00 e em Portugal a €19.99 EUR!!!
Que roubalheira!!!
Isto dói e não é sério nem cristão.
Carlos

Sem comentários: