… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

5 de outubro


William MacDonald
Um dia de cada vez
5 de outubro
“Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado, como eu disse a Moisés.” (Js 1:3, ARC, Pt)

Deus deu ao povo de Israel a terra de Canaan. Esta era do povo de Israel por promessa divina, mas, ainda faltava que ele se apropriasse dela. A regra para a possuir era: “Todo o lugar que pisar a planta do vosso pé, vo-lo tenho dado.”

Deus tem-nos dado muitas promessas grandes e preciosas. A Bíblia está cheia delas. Mas, devemos apropriar-nos delas, pela fé. Somente, então, são realmente nossas.

Tomemos, por exemplo, as promessas relacionadas com a salvação. O Senhor promete repetidamente que dará a vida eterna aos que se arrependem dos seus pecados e recebem a Jesus Cristo como Senhor e Salvador. Entretanto, a promessa não é nossa até que a reclamamos, confiando no Salvador dos pecadores.

Vamos um passo mais à frente! Uma pessoa pode crer verdadeiramente no SENHOR Jesus Cristo e, não obstante, não desfrutar da segurança da salvação. Pode chegar a pensar que é presunçoso dizer que é salvo e assim condenar-se a viver na dúvida e na escuridão. A Palavra promete que aqueles que crêem no Nome do Filho de Deus têm a vida eterna (1Jo 5:13), mas esta deve ser apropriada pela fé para podermos desfrutá-la.

Deus gosta que confiemos nEle. Agrada-Lhe quando Lhe tomamos a Palavra. Sente-Se honrado quando pedimos as promessas mais incríveis e contamos com elas como algo feito.

Um dia, quando Napoleão passava revista às suas tropas, de repente o seu cavalo desbocou-se tão violentamente que o Imperador esteve em perigo de cair ao chão. Um soldado raso correu para a frente, agarrou as rédeas e tranquilizou o cavalo.

Plenamente consciente de que o seu ajudante era um humilde soldado raso, Napoleão disse-lhe: “Muito obrigado, Capitão!” Tomando a palavra, o soldado raso replicou, “De que regimento, senhor?”

Mais tarde, quando o soldado raso contava o incidente aos seus amigos, estes zombavam-se da sua confiança ao pensar que já era capitão. Mas era verdade! O Imperador assim o havia dito e ele tinha reclamado a sua ascensão aí mesmo.

Em certo sentido, a situação do crente é similar. Pode ser capitão ou permanecer como soldado raso. Pode desfrutar das riquezas que são suas em Cristo Jesus ou viver a pobreza espiritual e material. “Podemos ter tanto de Deus como queiramos. Cristo põe a chave da câmara do tesouro na nossa mão e oferece-nos que recolhamos tudo aquilo que queiramos. Se um homem é admitido na caixa-forte de um banco onde se guardam montões de lingotes de ouro e lhe é dito que se sirva à vontade e se ele sai somente com um euro, quem tem a culpa de que continue sendo pobre? De quem é a falta, se o povo Cristão tem porções tão insuficientes das riquezas gratuitas de Deus?” (McLaren).



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: