… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

5 de outubro


 Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras 
de
C. H. Spurgeon
5 de outubro – UMA OPOSIÇÃO GLORIOSA

No demais, irmãos, rogai por nós, para que a palavra do Senhor tenha livre curso e seja glorificada, como também o é entre vós; E para que sejamos livres de homens dissolutos e maus; porque a fé não é de todos. Mas fiel é o Senhor, que vos confortará e guardará do maligno.” (2Ts 3:1-3, ARC, Pt)

Nada é tão bom para o Evangelho como a oposição. Certo homem entra no Tabernáculo esta noite e, ao partir, diz: «Sim, sinto-me agradado e satisfeito». No caso do dito homem, eu falhei. Mas outro homem está mordendo a língua porque não pode suportar a pregação. Está muito molestado, há algo na doutrina de que não gosta e expressa: «Não entrarei novamente neste lugar enquanto viva». Nesse homem há esperança. Ele está começando a pensar. O anzol apanhou-o. Com um pouco de tempo, esse peixe será nosso. Não é um mau sinal quando um homem se molesta ao escutar o Evangelho. Não é bom, mas é muito melhor do que a horrível letargia em que se somem os homens quando não pensam. Tem esperança de um homem que não deixa que lhe fales, a esse deves aproximar-te dele em outra ocasião. E quando por fim te permita que lhe fales, se parecer como se te fora a cuspir no rosto, sente-te agradecido por isso porque está sentindo as tuas palavras. Estás tocando num lugar onde lhe dói. Ganhá-lo-ás para Cristo. Quando jura que não crê numa palavra do que lhe estás dizendo, não creias numa palavra do que ele te diz, porque com frequência o homem que abertamente rechaça, crê no seu interior. Como os meninos assobiam quando atravessam o corredor da igreja para manter a sua valentia, assim o blasfemo se mostra profano para tratar de silenciar a sua consciência.

A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Pv 30-31

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: