… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 8 de outubro de 2016

8 de outubro .

Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
8 de outubro A EXCLUSIVIDADE DE CRISTO

“Vinde a mim.” (Mt 11:28, ARC, Pt)

Não é humilhante que nos digam que devemos vir a Jesus! Pensa nas coisas pelas quais não queremos vir a Jesus Cristo. Se tu queres saer quanto és verdadeiro, testa-te com estas palavras – “Vinde a Mim.” Em cada situação em que tu não és verdadeiro, vais controverter, em vez de vires; usarás de subterfúgios, em vez de vires; sofrerás sofrimento, em vez de vires; farás qualquer coisa menos dar os últimos passos nesse caminho de aparente e inexprimível loucura, em vez de dizeres – “Vou exactamente como estou.” Enquanto haja em ti o mais insignificante vestígio de impertinência espiritual isto sempre revelará porque estás esperando que Deus te mande fazer uma coisa grande, quando tudo o que Ele te está dizendo que faças é: “Vinde.”

“Vinde a Mim.” Quando ouvires estas palavras compreenderás claramente que alguma coisa terá de acontecer em ti para que possas vir. O Espírito Santo mostrar-te-á o que tens de fazer, será qualquer coisa que atire o machado à raiz da coisa que te está impedindo de chegares até junto de Jesus. Tu nunca poderás avançar até que estejas disposto a fazer isso. O Espírito Santo localizará a única coisa inexpugnável que existe ainda em ti, porém, Ele não pode tirá-la do lugar, a menos que tu estejas disposto a permitir-Lhe.

Quantas vezes te chegaste a Deus com as tuas petições e te foste embora com a sensação de que - Ah, bem, desta vez realmente consegui o que queria! E, contudo, tu foste-te embora sem nada, enquanto, durante todo o tempo, Deus esteve com as mãos estendidas não só para te receber, mas para que tu O recebas. Pensa na invencível, irresistível e incansável paciência de Jesus (que amorosamente insta) – “Vinde a Mim.”


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: