… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 9 de outubro de 2016

9 de outubro

Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
9 de outubro CONSTRUINDO SOBRE A EXPIAÇÃO

“Apresentai … os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.” (Rm 6:13, ARC, Pt)

Eu não me posso salvar e santificar-me a mim mesmo; eu não posso fazer expiação pelo pecado; eu não posso redimir o mundo; eu não posso corrigir o que está errado, ou purificar o que é impuro, ou santificar o que é profano. Tudo isto tem lugar pela obra soberana de Deus. Tenho eu fé no que Jesus Cristo fez? Ele fez a expiação perfeita pelo pecado. Tenho eu por hábito constatar isto constantemente? A maior necessidade que temos não é de fazer coisas, mas de crer coisas. A redenção de Cristo não é uma experiência, é a grande obra de Deus, a qual Ele tem realizado através de Cristo, e eu tenho de construir a minha fé sobre ela. Se eu construir a minha fé sobre a minha própria experiência, eu apresento o tipo mais antibíblico de vida— uma vida isolada, com os meus olhos focados unicamente na minha própria santidade. Acautela-te com essa santidade humana que não é baseada na expiação do Senhor. Ela não serve para nada mais, exceto para (gerar) uma vida de isolamento— é inútil para Deus e um estorvo para o homem. Mede todas as espécies de experiência que tenhas com a medida que é o nosso próprio Senhor. Nós não podemos fazer nada agradável para Deus, a menos que mós deliberadamente construamos sobre o fundamento da redenção por intermédio da cruz de Cristo.

A expiação de Jesus deve ser exibida publicamente em maneiras práticas e despretensiosas na minha vida. Sempre que eu obedeço, a divindade absoluta de Deus está do meu lado, para que a graça de Deus e a minha obediência natural estejam em perfeito acordo. Obediência significa que eu tenho colocado completamente a minha confiança na expiação, e a minha obediência é imediatamente recompensada pelo deleite da graça sobrenatural de Deus.

Acautela-te com a santidade humana que nega a realidade da vida natural— ela é uma fraude. Submete-te continuamente à prova ou pedra-de-toque da expiação e interroga-te a ti mesmo: “Onde está o discernimento da expiação nisto, e naquilo?”


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: