… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 9 de outubro de 2016

9 de outubro

C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
9 de outubro
“Poderoso para vos guardar de tropeçar.” (Jd 1:24, ARC, Pt)
EM certo sentido o caminho para o Céu é muito seguro; mas, por outro lado, não há um caminho mais perigoso, pois está rodeado de dificuldades. Apenas um passo mal dado (e quão fácil é dá-lo, se a graça não está connosco) basta para que caiamos. Que escorregadio é o caminho pelo qual alguns de nós temos de andar! Quantas vezes temos de exclamar com o Salmista: “Os meus pés quase que se desviaram; pouco faltou para que escorregassem os meus passos!” Se fôssemos fortes e destros alpinistas, não importaria muito; mas, quão débeis somos! Nos melhores caminhos logo vacilamos, e nos mais planos, logo tropeçamos. Os nossos débeis joelhos apenas podem sustentar o nosso corpo cambaleante. Uma palha pode fazer-nos cair e uma pedrita pode ferir-nos. Somos meros meninos que damos tremulamente os nossos primeiros passos no caminho da fé. O nosso Pai sustenta-nos com os braços; ou pelo contrário, logo cairíamos. Se somos guardados sem quedas, como devemos bendizer ao paciente poder que nos vigia dia após dia! Pensemos quão propensos somos a pecar, quão prontos a escolher o perigo, quão forte é a nossa tendência ao desalento, e estas reflexões far-nos-ão cantar mais encantadoramente do que até agora o temos feito: “Glória seja dada a Ele, que é poderoso para guardar-nos da queda.” Temos muitos inimigos que procuram derrubar-nos. O caminho é acidentado e nós débeis; mas, além disto, os inimigos escondem-se em emboscadas e saem quando menos os esperamos, e esforçam-se por nos fazer cair ou por nos lançarem no precipício mais próximo. Só um Todo-Poderoso braço pode preservar-nos destes inimigos invisíveis, que procuram destruir-nos. Esse braço está empenhado na nossa defesa. Fiel é o que prometeu; Ele é poderoso para nos guardar sem cairmos. Assim que, com um claro conceito da nossa completa debilidade, tenhamos firme a confiança na nossa perfeita segurança, e digamos, com jovial confiança,

“Contra mim a Terra e o Inferno se coligam,
Mas ao meu lado está o poder Divino;
Jesus é tudo, e Ele é meu!”



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: