… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

14 de outubro

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
14 de outubro
“E não vos conformeis com este mundo.” (Rm 12:2, ARC, Pt)

SE um Cristão pudesse, por acaso, ser salvo, apesar de conformar-se com este mundo, de qualquer modo, ele teria de sê-lo assim como por fogo. Tão pobre salvação tem de ser quase tão temida como desejada. Leitor, desejarias deixar este mundo no meio das trevas de um angustiante leito de morte, e entrares no Céu como um marinheiro naufragado que sobe os escolhos do seu país nativo? Então, sê mundano; mistura-te com os adoradores de Mamon e recusa-te a sair fora do arraial levando o vitupério de Cristo. Mas, quererás tu ter um Céu aqui em baixo, como também um Céu em cima? Queres compreender com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento? Queres receber uma abundante entrada no gozo do teu Senhor? Então, sai do meio deles e aparta-te e não toques em nada imundo. Queres obter a plena certeza da fé? Nunca a poderás obter enquanto comungues com os pecadores. Queres inflamar-te com veemente amor? O teu amor será apagado pelo companheirismo com os ímpios. Nunca poderás tornar-te um grande Cristão - podes tornar-se um bebé na graça, mas nunca poderás ser um homem perfeito em Cristo Jesus enquanto tu próprio transigas com os princípios mundanos e com os modos de negócios dos homens do mundo. É mau para um herdeiro do Céu ser um grande amigo dos herdeiros do Inferno. Terás de suspeitar de algo errado quando um cortesão tem demasiada intimidade com os inimigos do seu rei. Até mesmo as pequenas inconsistências são perigosas. Pequenos espinhos originam grandes bolhas, traças pequenas destroem vestidos finos, e um pouco de frivolidade e outro de ruindade roubarão à religião mil alegrias. Oh, tu, que professas ser cristão, mas, entretanto, estás tão pouco separado dos pecadores, não sabes o que perdes por te conformares com o mundo. Essa conformidade corta os tendões do teu poder e faz-te engatinhar onde deverias correr. Então, para bem do teu próprio consolo e do teu próprio crescimento na graça, se és um Cristão, sê um Cristão, mas um cristão famoso e distinto.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: