… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 30 de outubro de 2016

30 de outubro

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
30 de outubro
“Ó tu que habitas nos jardins, para a tua voz os companheiros atentam; faze-ma, pois, também ouvir.” (Ct 8:13, ARC, Pt)

O MEU querido Senhor Jesus recorda bem o jardim do Getesêmane, e, posto que Ele deixou esse jardim, Ele habita agora no jardim da Sua Igreja: Aí Ele abre o Seu coração àqueles que cultivam a sua bendita amizade. A voz de amor com que Ele fala à Sua amada é mais melodiosa do que as harpas do Céu. Há nessa voz uma profundidade tal de amor melodioso que deixa toda a música humana muito além. Dez milhares na Terra e milhões no Céu acham prazer com os harmoniosos acentos da voz de Jesus. Alguns a quem eu bem conheço e a quem eu invejo estão neste momento escutando a Sua amada voz. Oh se eu pudesse participar das suas alegrias! É verdade que alguns destes são pobres; outros estão acamados; e outros jazem perto das portas da morte. Mas, oh meu Senhor, eu padeceria alegremente fome com eles, consumir-me-ia com eles ou morreria com eles, se eu pudesse somente ouvir a Tua voz. Outrora ouvia essa voz com muita frequência, mas eu entristeci o Teu Espírito. Volta para mim com compaixão e diz-me mais uma vez: “Eu sou a Tua salvação.” Nenhuma outra voz pode contentar-me. Eu conheço a Tua voz e não é possível que possa ser enganado por outra. Rogo-te que me permitas ouvi-la. Eu não sei, Oh Amado meu, o que Tu me dirás, nem eu Te ponho alguma condição; apenas quero ouvir-Te falar. Se o que tiveres para me dizer for uma repreensão, louvar-te-ei por ela. Talvez para purificar o meu ouvido seja necessária uma operação muito penosa para a carne, mas seja o que for, eu não me separarei deste veemente desejo: faz-me ouvir a Tua voz. Fura a minha orelha de novo; fere o meu ouvido com as Tuas notas mais agudas, somente não permitas que eu continue surdo aos teus chamamentos. Senhor, cumpre esta noite o desejo do Teu indigno servo, porquanto eu sou Teu e Tu compraste-me com o Teu sangue. Tu tens aberto os meus olhos para que Te veja e a Tua presença me salvou. Senhor, abre os meus ouvidos. Eu compreendi o Teu coração; deixa-me, agora, ouvir a Tua voz.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Tenho deixado os meus leitores desfrutarem das publicações inéditas que vou apensando diariamente no meu blogue. Casualmente verifiquei que as Meditações Matutinas e Vespertinas de C. H. Spurgeon que eu traduzi estão publicadas quase ipsis verbis no Brasil, sem indicação do autor, ao preço de R$45,00 e em Portugal a €19.99 EUR!!!
Que roubalheira!!!
Isto dói e não é sério nem cristão.
Carlos

Sem comentários: