… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 29 de outubro de 2016

29 de outubro


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
29 de outubro
“E porei separação entre o Meu povo e o teu povo; amanhã se fará este sinal.” (Ex 8:23, ARC, Pt)

Faraó tem um povo. O SENHOR tem também um povo. Ambos podem viver juntos e até parece que se acham na mesma situação; entretanto, existe entre eles uma grande diferença, e o SENHOR manifestá-la-á. Não acontecerá para sempre o mesmo a ambos. Haverá uma grande diferença entre os homens do mundo e o povo da eleição do SENHOR.

Isto pode suceder em tempos de juízo, e, então o SENHOR será o Santuário do Seu povo. Isto vê-se de uma forma bastante clara após a conversão dos pecadores, quando os seus pecados tem sido perdoados, enquanto que os incrédulos estão sob a condenação.

Desde esse momento, são uma raça distinta, submetem-se a uma nova disciplina, e gozam de novas bênçãos. Os seus lares, a partir desse momento, estão livres da gravosa caterva de males que contaminam e atormentam os Egípcios. São guardados da contaminação da lascívia, da mordedura do cuidado, da corrupção da falsidade e do tormento cruel do ódio, que devora a muitas famílias.

Fica certo, crente provado, que embora tenhas as tuas aflições, estás livre das nuvens dos piores males que infestam os lares e os corações dos servos do Príncipe deste mundo. O SENHOR tem posto uma divisão (entre ti e eles); procura guardá-la em Espírito, em objectivos, em carácter e nas companhias.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: