… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 25 de outubro de 2016

25 de outubro

C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
25 de outubro

“Foi, pois, e chegou, e apanhava espigas no campo após os segadores; e caiu-lhe em sorte uma parte do campo de Boaz, que era da geração de Elimelch.” (Rt 2:3, ARC, Pt)

“E caiu-lhe em sorte.” Sim, isto dá a impressão de ser coisa nenhuma senão uma simples casualidade, mas, quão divinamente foi ela guiada! Ruth tinha saído de casa com a bênção da sua mãe e sob proteção do cuidado do Deus de sua mãe, para realizar um trabalho humilde mas honroso, e a providência de Deus guiou cada um dos seus passos. De modo algum imaginava ela que, pelo meio das espigas, acharia um marido que a faria co-proprietária de todos aqueles vastos campos, e, que ela, uma pobre estrangeira viria a ser uma das progenitoras do grande Messias. Deus é muito bom para com os que confiam nEle, e, frequentemente, surpreende-os com bênçãos inesperadas. Nada sabemos nós do que nos pode acontecer amanhã, porém, que este facto agradável possa animar-nos de que nenhum bem nos será negado. O acaso é desterrado da fé dos Cristãos, porquanto eles vêem a mão de Deus em todas as coisas. Os acontecimentos triviais de hoje ou de amanhã podem envolver consequências da mais alta importância. Oh Senhor, trata tão graciosamente com o Teu servo como Tu fizeste com Ruth!

Que bênção teríamos se esta noite, ao andarmos ao acaso pelo campo da meditação, tivéssemos a sorte de encontrar o lugar onde o nosso próximo Parente Se revela a Si mesmo a nós! Oh Espírito de Deus, guia-nos para Ele! De boa vontade, preferíramos antes, apanhar as espigas no Seu campo do que levar toda a colheita de qualquer outro campo. Oh, que sigamos os rastos do Seu rebanho, o que pode conduzir-nos aos verdes pastos onde Ele habita! Este é um mundo penoso quando Jesus está ausente. Poderíamos viver melhor sem o Sol e sem a Lua do que viver sem Ele. Mas, quão divinamente formosas se fazem todas as coisas na glória da Sua presença! As nossas almas conhecem a virtude que reside em Jesus, e jamais podem estar satisfeitas sem Ele. Nós esperaremos em oração esta noite até que a nossa sorte caia na parte do campo que pertence a Jesus, onde Ele se manifestará a nós.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.


Tenho deixado os meus leitores desfrutarem das publicações inéditas que vou apensando diariamente no meu blogue. Casualmente verifiquei que as Meditações Matutinas e Vespertinas de C. H. Spurgeon que eu traduzi estão publicadas quase ipsis verbis no Brasil, sem indicação do autor, ao preço de R$45,00 e em Portugal a €19.99 EUR!!!

Que roubalheira!!!

Isto dói e não é sério nem cristão.

Carlos

Sem comentários: