… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

3 de outubro


C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
3 de outubro
“Quanto a mim, contemplarei a tua face na justiça; eu me satisfarei da tua semelhança quando acordar.” (Sl 17:15, ARC, Pt)

A porção das gentes do mundo alimenta os seus corpos e enriquece os seus filhos; mas a porção do crente é de outra classe. Os homens do mundo cifram o seu tesouro na Terra, mas os homens do século vindouro olham para mais longe e para mais alto.

A nossa possessão é dupla. Temos a presença de Deus aqui, e a Sua semelhança, depois. Aqui vemos o rosto do SENHOR em justiça, porque em Cristo Jesus somos justificados. Que gozo ver o rosto de um Deus reconciliado! A glória de Deus, vista no rosto de Jesus Cristo, traz-nos o Céu à Terra; mas lá encima será o Céu dos Céus.

Há mais ainda: seremos transformados naquilo que contemplamos. Dormiremos algum tempo, e depois despertaremos para nos convertermos em espelhos que reflictam a glória do nosso SENHOR. A fé vê a Deus com um olhar que transforma. O coração recebe a imagem de Jesus em todas as suas profundidades, e Seu carácter fica impresso na alma. Esta é uma verdadeira satisfação. Ver Deus e ser semelhante a Ele. Que mais poderei desejar? A confiança certa de David mudou-se, pelo Espírito Santo, numa promessa do SENHOR. Creio nela, espero-a. SENHOR, concede-ma. Ámen.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: