… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

14 de novembro


William MacDonald
Um dia de cada vez
14 de novembro
“Todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal; e, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo.” (Mt 20:26-27, ARC, Pt)

Há duas espécies de grandeza no Novo Testamento e servir-nos-ão de ajuda distingui-las. Há uma grandeza vinculada com a posição que cada um tem e outra associada com o carácter pessoal.

Ao falar de João, o Batista, Jesus disse que não havia profeta maior do que ele (Lc 7:28). Aqui, o Salvador falava da grandeza da posição de João. Nenhum outro profeta teve o privilégio de ser o precursor do Messias. Isto não quer dizer que João tivesse tido um melhor carácter do que qualquer dos profetas do Antigo Testamento, mas somente que teve o privilégio incomparável de dar a conhecer o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo.

Jesus disse aos discípulos em João 14:28, “O Pai é maior que Eu.” Deu a entender que o Seu Pai era maior pessoalmente? Não, porque todos os membros da Deidade são iguais. O que Ele queria dizer era que o Pai estava entronizado na glória celestial enquanto que Ele era desprezado e rejeitado pelos homens na Terra. Os discípulos deveriam haver-se regozijado ao saber que Jesus retornava para o Pai porque deste modo Ele teria a mesma posição gloriosa do Pai.

Todos os crentes desfrutam de uma grande posição por causa da sua identificação com o Senhor Jesus. São filhos de Deus, herdeiros de Deus e co-herdeiros com Cristo Jesus.

Mas o Novo Testamento fala também da grandeza pessoal. Por exemplo, em Mateus 20:26-27, o Senhor disse: “Todo aquele que quiser entre vós fazer-se grande seja vosso serviçal; e, qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, seja vosso servo.” A grandeza que aqui se refere é de carácter pessoal, demonstrada por uma vida de serviço aos outros.

À maioria dos homens deste mundo só lhes interessa a grandeza no que respeita à sua posição. O Senhor Jesus referia-se a isto quando disse: “Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores.” (Lc 22:25, ARC, Pt) Mas, no que respeita ao seu carácter pessoal, podem estar totalmente desprovidos de grandeza. Podem ser adúlteros, ladrões ou alcoólicos.

O Cristão dá-se conta de que a grandeza posicional sem grandeza de carácter não aproveita para nada. O que conta é o que a pessoa leva por dentro. O fruto do Espírito é mais importante do que um lugar de honra na escala corporativa, é melhor figurar entre os santos que entre as estrelas.

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: