… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 22 de novembro de 2016

22 de novembro


C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
22 de novembro
“Israel serviu por uma mulher, e por uma mulher guardou o gado.” (Os 12:12, ARC, Pt)

JACOB descreve assim as suas fadigas enquanto briga com Labão: “Estes vinte anos eu estive contigo; as tuas ovelhas e as tuas cabras nunca abortaram, e não comi os carneiros do teu rebanho. Não te trouxe eu o despedaçado; eu o pagava; o furtado de dia e o furtado de noite da minha mão o requerias. Estava eu assim: De dia me consumia o calor, e de noite a geada; e o meu sono fugiu dos meus olhos.” A vida terrestre do Salvador foi muito mais fatigante do que a de Jacob. Ele guardou todas as Suas ovelhas até este último balanço: “Dos que Me deste nenhum deles perdi.” O Seu cabelo foi molhado com o orvalho e as suas madeixas de cabelo com a humidade da noite. O sono fugiu dos Seus olhos, pois toda a noite Ele esteve em oração, lutando a favor do Seu povo. Uma noite rogou por Pedro; logo intercedeu por outro. Nenhum pastor sentado sob o céu frio poderia jamais proferir, pela dureza do seu trabalho, lamentos semelhantes aos que teria proferido Jesus Cristo, se tivesse optado por fazê-lo, por causa da dureza do Seu serviço realizado, para obter a Sua esposa.

“As frias montanhas e o ar da meia-noite,
Foram testemunhas do ardor da Sua oração.
O deserto conheceu as Suas tentações,
Os Seus conflitos e a Sua vitória também.”

Labão exigiu a Jacob todas as ovelhas. É agradável deter-nos a considerar o paralelismo espiritual deste facto. Se as ovelhas eram arrebatadas pelas feras, Jacob tinha de as pagar. Se alguma delas morria, ele tinha que responder por ela, pois era fiador de todas. Não foram os trabalhos de Jesus Cristo pela Sua Igreja, os trabalhos de Um que estava sob as obrigações de fiador, e que, portanto, tinha de levar salvos todos os crentes às mãos dAquele que as havia confiado à Sua custódia? Olha para o fatigado Jacob e vê nele uma representação dAquele de quem lemos isto: “Ele, como pastor, apascentará o Seu rebanho.”

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Tenho deixado os meus leitores desfrutarem das publicações inéditas que vou apensando diariamente no meu blogue. Casualmente verifiquei que as Meditações Matutinas e Vespertinas de C. H. Spurgeon que eu traduzi estão publicadas quase ipsis verbis no Brasil, sem indicação do autor, ao preço de R$45,00 e em Portugal a €19,99 EUR!!!
Que roubalheira!!!
Isto dói e não é sério nem cristão.
Carlos

Sem comentários: