… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

24 de novembro

Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
24 de novembro A DIREÇÃO DO TEU CENTRO DE INTERESSE

“Eis que, como os olhos dos servos atentam para a mão de seus senhores... assim os nossos olhos atentam para o Senhor nosso Deus...” (Sl 123:2, ARC, Pt)
Este versículo é uma descrição da dependência total de Deus. Assim como os olhos de um servo estão fixos no seu amo, assim também os nossos olhos devem ser dirigidos e focados em Deus. É desta forma como o conhecimento do Seu semblante é adquirido e como Deus, Ele, Se nos revela a nós (ver Isaías 53:1). A nossa força espiritual começa a extinguir-se quando paramos de erguer os nossos os olhos para Ele. A nossa resistência é exaurida, não tanto pelos problemas externos que nos rodeiam, mas por causa dos problemas da nossa imaginação. Nós, prejudicialmente, pensamos: “Eu acho que eu me tenho estado a exceder um pouco de mais, empinando-me a uma altura exagerada e tentando parecer-me com Deus, em vez de ser uma pessoa comum e humilde.” Temos de compreender que nenhum esforço pode ser demasiado grande.

Por exemplo, quando veio uma crise à tua vida, não tomaste uma posição firme a favor de Deus, e ainda tiveste o testemunho do Espírito como uma confirmação de que o que tu fizeste estava certo? Mas agora, que se passaram, talvez, semanas ou anos, e tu vais lentamente chegando à conclusão “Bem, talvez o que eu fiz tenha alardeado muito orgulho ou era leviandade. Não estava eu tomando uma posição um pouco alta demais para mim? Os teus amigos “racionalistas” aproximam-se e dizem-te: “Não sejas tolo. Nós sabíamos que quando falaste pela primeira vez acerca deste despertar espiritual que ele era um impulso passageiro, que tu não podias manter-te sob a tensão. E, de qualquer maneira, Deus não espera que tu a suportes.” Tu respondes, dizendo: “Bem, eu acho que estava esperando demasiado.” Falar assim parece humildade, mas isso significa que a tua confiança em Deus desapareceu, e tu estás agora confiando na opinião do mundo. O perigo surge quando, já não confiando em Deus, tu deixas de focar os teus olhos nEle. Somente quando Deus te leva a uma paragem súbita percebes que tu foste aquele que perde. Sempre que há uma fuga espiritual na tua vida, corrigi-a imediatamente. Percebe que alguma coisa se tem interposto entre ti e Deus, e altera-a ou remove-a imediatamente.

 

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: