… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

25 de novembro

Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
25 de novembro O SEGREDO DA COERÊNCIA ESPIRITUAL


“Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz do nosso Senhor Jesus Cristo, …” (Gl 6:14, ARC, Pt)
Quando uma pessoa é recém-nascida de novo, ela parece incoerente devido às suas emoções estranhas e ao estado das coisas externas ou às circunstâncias da sua vida. O apóstolo Paulo teve uma coerência firme e forte, subjacente na sua vida. Por conseguinte, ele podia deixar a sua vida exterior mudar-se sem sofrimento interno, porque ele estava arraigado e alicerçado em Deus. A maioria de nós não somos coerentes espiritualmente porque estamos mais preocupados com a coerência exterior. Na expressão externa das coisas, Paulo vivia no porão, enquanto os seus críticos viviam no nível superior. E estes dois níveis não se podem tocar entre si. Mas a coerência de Paulo era profunda porque se encontrava nos fundamentos. A grande base da sua coerência era a agonia de Deus na redenção do mundo, ou seja, a Cruz de Cristo.

Corrobora as tuas crenças para ti mesmo novamente. Volta para o fundamento da Cruz de Cristo, acabando com qualquer crença que não se baseia nela. Na história secular, a Cruz é uma coisa infinitamente pequena, mas a partir da perspectiva bíblica, é mais importante do que todos os impérios do mundo. Se nós deixamos de fazer enfâse acerca da tragédia de Deus na Cruz na nossa pregação, a nossa pregação não produz coisa nenhuma. Ela não transmitirá o poder de Deus ao homem; poderá ser interessante, mas não terá nenhum poder. Todavia, quando pregamos a Cruz, o poder de Deus é libertado. “... aprouve a Deus salvar os crentes, pela loucura da pregação.... nós pregamos a Cristo crucificado...” (I Coríntios 1:21, 23).

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: