… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 26 de novembro de 2016

26 de novembro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
26 de novembro
“A vossa tristeza se converterá em alegria.” (Jo 16:20, ARC, Pt)

A maior tristeza dos discípulos, a morte e a ausência do Seu Senhor, foi transformada em gozo quando Ele ressuscitou dos mortos e Se mostrou no meio deles. Todas as dores dos crentes serão assim transformadas; até aquelas que parecem ser fontes eternas de amargura.

Posto isto, quanto maior for a tristeza, mais alegria haverá também. Se tivermos carradas de tristeza, então o poder do Senhor as converterá em toneladas de gozo. Depois, quanto mais amarga for a preocupação, mais doce será o prazer. A oscilação do pêndulo para a esquerda, fá-lo-á ir mais longe para a direita. A lembrança da dor aumenta o sabor do deleite. Ponhamos uma em contraste com a outra, e o brilho do diamante será visto mais claramente, por causa do fundo negro sobre o qual repousa.

Vem, minha alma, coragem! Dentro de pouco tempo estarei tão alegre como agora estou abatido. Jesus diz-me que, por uma alquimia celestial, a minha tristeza se converterá em júbilo. Eu não posso ver como isso há-de ser feito, mas creio e principio a cantar de antegozo. Este abatimento de espírito não durará muito tempo; depressa estarei no Céu, com os que, felizes, louvam o Salvador dia e noite. Ali cantarei da misericórdia que me livrou de grandes aflições.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: