… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 26 de novembro de 2016

26 de novembro


Aos Pés Do Mestre
(At the Master’s feet),
Compilado por Audie G. Lewis
das obras de
C. H. Spurgeon
26 de novembro – LOUVOR E GRATIDÃO

E, respondendo Jesus, disse: Não foram dez os limpos? E onde estão os nove? Não houve quem voltasse, para dar glória a Deus, senão este estrangeiro? 19E disse-lhe: Levanta-te, e vai; a tua fé te salvou.” (Lc 17:17-19, ARC, Pt)

Se buscas no mundo que te rodeia, entre todas as finas especiarias, custar-te-á trabalho descobrir o incenso da gratidão. Não louvamos ao Senhor como deveríamos, em toda a proporção e com toda a intensidade que merece. Recebemos um continente de misericórdias e só Lhe devolvemos uma ilha de louvor. Cada manhã e cada noite Ele nos enche de novas e frescas bênçãos; grande é a Sua fidelidade. E, apesar disso, deixamos passar anos e quase nunca dedicamos um dia completo ao louvor. É triste ver toda a bondade de Deus e toda a ingratidão do homem!

Vou dizê-lo de outra forma para vós que sois o povo de Deus, a maioria de nós oramos mais do que louvamos. Temo que ores bastante pouco, mas o louvor, onde está? Nos nossos altares familiares estamos acostumados a orar mas quase nunca louvamos. No nosso aposento privado oramos com frequência mas, louvamos com frequência? A oração não é um exercício tão divino como é o louvor? A oração é durante um tempo, mas o louvor será durante toda a eternidade: portanto, o louvor merece o primeiro e mais alto lugar, não o crês? Comecemos a dedicar-nos à atividade dos seres celestiais. Um vagabundo pode orar mas será um pobre vagabundo desventurado a menos que expresse o seu louvor uma vez que recebe a esmola. O louvor deve seguir de forma natural a oração e inclusive, pela graça divina, deve ir antes que ela.

A Bíblia, do princípio ao fim, num ano: Ez 5-8

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: