… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

30 de novembro



C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
30 de novembro
“E disse Amasias ao homem de Deus: Que se fará, pois, dos cem talentos de prata que dei às tropas de Israel? E disse o homem de Deus: Mais tem o SENHOR que te dar do que isso.” (2Cr 25:9, ARC, Pt)

PARECE que esta era uma pergunta muito importante para o rei de Judá, e possivelmente é ainda mais importante para o Cristão tentado e provado. Perder dinheiro não é agradável em nenhuma ocasião, e mesmo que estejam em jogo os princípios, a carne nem sempre está disposta a fazer sacrifícios. “Por que perder o que pode ser proveitosamente empregado? A própria verdade, não pode custar excessivamente cara? O que faremos sem dinheiro? Tenhamos presente os filhos e o nosso escasso rendimento!” Todas estas coisas e outras mil poderiam tentar o Cristão a estender a sua mão à aquisição de riquezas injustas, e a deixar de levar a cabo as suas convicções, quando estas implicam perdas sérias. Nem todos os homens podem ver estas coisas à luz da fé, e até entre os seguidores de Jesus a doutrina de “nós temos de viver” tem muito peso.

Mais tem o SENHOR que te dar do que isso”, é uma resposta muito satisfatória para essa ansiosa pergunta. O nosso Pai tem os cordões da nossa bolsa, e o que perdemos por Sua causa Ele o reembolsa mil vezes mais. Obedeçamos à Sua vontade e estejamos seguros de que Ele nos proverá o necessário. O Senhor nunca terá dívidas com nenhum homem. Os santos sabem que um grão [1] de tranquilidade vale mais do que uma tonelada de ouro. Aquele que tem boa consciência ganhou uma riqueza espiritual muito mais desejável do que tudo o que perdeu, ainda que tenha de vestir-se com um traje gasto. Um calabouço com a aprovação do Senhor é suficiente para um coração veraz, mas um palácio sem a Sua aprovação seria um inferno. Deixa que aconteça o pior, que se percam todos os talentos, nós não perdemos o nosso tesouro, pois está no Céu onde está Cristo à mão direita de Deus. Entrementes, e até agora, o Senhor tem preparado o manso para herdar a Terra, e nenhuma boa coisa Ele nega àqueles que caminham de modo reto.


[1] Medida de peso antiga correspondente a 64,8 mg

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: