… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sábado, 5 de novembro de 2016

5 de novembro



C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
5 de novembro
“Porque não contenderei para sempre, nem continuamente Me indignarei; porque o espírito perante a Minha face Se desfaleceria, e as almas que Eu fiz.” (Is 57:16, ARC, Pt)

O nosso Pai Celestial não busca a nossa destruição, mas a nossa instrução. A Sua contenda connosco tem um propósito benfeitor. Não estará para sempre contra nós. Pensamos, por vezes, que o Senhor prolonga os Seus castigos. Isso é apenas devido à nossa pouca paciência. A Sua compaixão é para sempre, mas a Sua contenda não. A noite pode tornar-se longa e pesada, mas, por fim, terá de dar lugar a um dia agradável de Sol. Assim como a contenda dura apenas um momento, assim também a ira que a causa é momentânea. O Senhor ama tão profundamente os Seus escolhidos para que esteja sempre irado com eles.

Se Ele nos tratasse sempre como O faz por vezes, desmaiaríamos de todo e desceríamos sem esperança até às portas da morte. Coragem, Irmão! O Senhor depressa deixará a Sua censura. Mantém-te firme, pois o Senhor sustentar-te-á e te transportará. O que te criou sabe quão frágil és, e quão pouco podes suportar. Ele tratará com ternura aquele a quem tão delicadamente deu forma. Portanto, não temas o sofrimento presente, porque este te conduz a um futuro feliz. O que te feriu, sarar-te-á; a Sua pequena cólera será seguida de grandes misericórdias.



Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: