… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

domingo, 6 de novembro de 2016

6 de novembro


C. H. Spurgeon
Leituras Matutinas
6 de novembro
“Derramarei água sobre o sedento.” (Is 44:3, ARC, Pt)

QUANDO um crente tem caído no abatimento e na melancolia, ele procura, frequentemente, levantar-se desse estado, maltratando-se com tristes e lúgubres temores. Não é esse, entretanto, o caminho para levantar-se do pó, mas para continuar nele. O mesmo efeito que produziria uma cadeia nas asas da águia quando a queremos fazer voar, é o efeito que produz a dúvida quando queremos crescer na graça. Não é a lei, mas o Evangelho o que salva a alma arrependida, e não é a servidão legal, mas a liberdade do Evangelho a que pode restaurar o crente desalentado. Não são os temores servis os que fazem retornar o que se separou de Deus, mas o doce convite de amor que o atrai para o seio de Jesus. Tens esta manhã sede do Deus vivo, e sentes-te desventurado porque não podes achá-Lo para deleite do teu coração? Perdeste o gozo da fé e oras dizendo: “Torna a dar-me a alegria da Tua salvação”? Sentes-te estéril como terra seca? Não rendes a Deus os frutos a que Ele tem direito a esperar de ti? Sentes que não és nem na Igreja, nem no mundo tão útil como devias ser? Então, aqui, está a promessa de que necessitas: “Derramarei água sobre o sedento.” Receberás a graça que tanto buscas, e tê-las-ás ao alcance das tuas necessidades. A água refresca o sedento: tu, pois, serás refrescado e os teus desejos ficarão satisfeitos. A água aviva a adormecida vida vegetal; a tua vida também será vivificada com graça fresca. A água expande os botões das flores e amadurece os frutos; tu, também, terás a graça que faz frutificar, e serás frutífero nos caminhos do Senhor. Qualquer uma das boas qualidades que há na graça divina gozá-las-ás plenamente. Receberás em abundância todas as riquezas da divina graça; estarás empapado nelas. E, ocasionalmente, os prados alagam-se pelo transbordar dos rios, e os campos tornam-se em fontes, assim serás tu — a terra seca tornar-se-á em mananciais de água.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.


Tenho deixado os meus leitores desfrutarem das publicações inéditas que vou apensando diariamente no meu blogue. Casualmente verifiquei que as Meditações Matutinas e Vespertinas de C. H. Spurgeon que eu traduzi estão publicadas ipsis verbis no Brasil, sem indicação do autor, ao preço de R$45,00 e em Portugal a €19.99 EUR!!!
Que roubalheira!!!
Isto dói e não é sério nem cristão.
Carlos

Sem comentários: