… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

terça-feira, 8 de novembro de 2016

8 de novembro

C. H. Spurgeon
Livro de Cheques do Banco da Fé
8 de novembro

“A Minha graça te basta, porque o Meu poder se aperfeiçoa na fraqueza.” (2Co 12:9, ARC, Pt)

Deveríamos apreciar a nossa fraqueza, porque ela dá lugar ao poder de Deus. Talvez nunca houvéssemos conhecido o poder da graça se não tivéssemos sentido a fraqueza da nossa natureza. Bendito seja o Senhor pelo aguilhão na carne e pelo mensageiro de Satanás, quando estes nos fazem recorrer ao poder de Deus.

Esta é uma palavra preciosa saída dos lábios do Senhor. Tem feito rir de gozo o autor (deste livro). A graça de Deus será bastante para mim? Eu creio que sim! Não é o céu bastante para as aves e o mar suficiente para os peixes? O Deus Todo-Poderoso é bastante para a minha maior necessidade. Ele, que é suficiente para a Terra e para o Céu, poderá certamente satisfazer todas as necessidades de um pobre verme como eu.

Portanto, confiemos no nosso Deus e na Sua graça. Se Ele não tira a nossa dor, então auxiliar-nos-á a suportá-la. O Seu poder ajudar-nos-á até que o insecto trilhe os montes, e aquele que nada vale há-de ser um vencedor sobre todos os elevados e poderosos. É melhor para nós termos o poder de Deus do que o nosso próprio poder, porquanto, ainda que fossemos mil vezes mais fortes do que somos, isso de nada nos valeria diante do inimigo; e se pudéssemos ser mais débeis do que somos, o que não é certamente possível, novamente, poderíamos fazer todas as coisas por intermédio de Cristo.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: