… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

9 de novembro


C. H. Spurgeon
Leituras Vespertinas
9 de novembro
“As fortalezas das rochas serão o seu alto refúgio, o seu pão lhe será dado, e as suas águas serão certas.” (Is 33:16, ARC, Pt)
DVIDAS, oh Cristão, dúvidas de que Deus cumprirá a Sua promessa? Poderão as fortalezas de rochas ser movidas pela tormenta? Esvaziar-se-ão os armazéns do Céu? Crês que o teu Pai celestial Se esquecerá de ti, se bem que Ele saiba que tu tens necessidade de alimento e vestuário? Quando nem um pardal cai por terra sem a vontade de teu Pai, e todos cabelos da tua cabeça estão todos contados, desconfiarás e duvidarás dEle? Talvez a tua aflição te continue acossando até que resolvas confiar em Deus, e então ela cessará. Muitíssimos foram provados e penosamente vexados até que, por fim, eles foram levados em completo desespero a pôr em acção a sua fé em Deus, e no momento em que puseram em acção sua fé nEle, foram libertados. Puderam assim comprovar se Deus cumpre ou não cumpre a Sua promessa. Oh, rogo-te que não duvides mais dEle! Não agrades a Satã e não te vexes a ti mesmo alimentando por mais tempo esses ofensivos pensamentos a respeito de Deus. Não penses que é coisa de pouca importância o duvidares de Jehová. Recorda que duvidar dEle é um pecado; e não é um pecado insignificante, mas criminoso em alto grau. Os anjos nunca duvidaram dEle, nem tão-pouco os demónios. Só nós, de entre todos os seres que Deus formou, O desonramos por intermédio da incredulidade e manchamos a Sua glória por intermédio da desconfiança. Que isto nos envergonhe! O nosso Deus não merece que dEle Se desconfie de um modo tão vil. Na nossa vida passada comprovámos que Ele é fiel e leal à Sua palavra e, além disso, são tantas as provas do Seu amor e da Sua bondade que nós temos recebido, e que diariamente estamos recebendo das Suas mãos, que é baixo e imperdoável que nós permitamos que a dúvida resida nos nossos corações. Que doravante estejamos em guerra constante contra as dúvidas sobre as promessas do nosso Deus, dúvidas que são as inimigas da nossa paz e da Sua glória. E com uma fé firme creiamos que Aquele que tem prometido Ele também o fará. “Eu creio, Senhor! Ajuda a minha incredulidade.”

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Tenho deixado os meus leitores desfrutarem das publicações inéditas que vou apensando diariamente no meu blogue. Casualmente verifiquei que as Meditações Matutinas e Vespertinas de C. H. Spurgeon que eu traduzi estão publicadas quase ipsis verbis no Brasil, sem indicação do autor, ao preço de R$45,00 e em Portugal a €19.99 EUR!!!
Que roubalheira!!!
Isto dói e não é sério nem cristão.
Carlos

Sem comentários: