… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

14 de novembro


Oswald Chambers 
My Utmost for His Highest
14 de novembro DESCOBRINDO O DESÍGNIO DIVINO

“Quanto a mim, o Senhor me guiou no caminho …” (Gn 24:27, ARC, Pt)

Nós deveríamos ser de tal modo um com Deus que não precisássemos de pedir-Lhe continuamente pela Sua orientação. A santificação significa que somos feitos filhos de Deus. Um filho é normalmente obediente na vida, até que ele escolhe a desobediência. Mas logo que ele escolhe desobedecer, um inerente conflito interno é produzido. No nível espiritual, o conflito interno é o aviso do Espírito de Deus. Quando Ele nos adverte, desta forma, temos de parar imediatamente, e ser renovados no espírito da nossa mente para discernir a vontade de Deus (ver Romanos 12:2). Se já nascemos de novo pelo Espírito de Deus, a nossa devoção a Deus é impedida, ou mesmo interrompida, por continuamente Lhe pedirmos a Ele para nos guiar aqui e ali. “... o Senhor me guiou ... “ e ao olhar para trás, vemos a presença de um desígnio assombroso. Se nascemos de Deus, veremos a Sua mão que nos orienta e nós dar-Lhe-emos a glória.

Todos nós podemos ver a Deus nas coisas excepcionais, mas isso exige o crescimento da disciplina espiritual para ver Deus em cada pormenor. Nunca creias que os eventos assim chamados casuais da vida são nada menos do que a ordem determinada por Deus. Deves estar pronto para descobrir os Seus desígnios divinos em qualquer lugar e em toda a parte.

Tem cuidado para que as tuas próprias convicções não se tornem para ti uma obsessão, em vez de te consagrares a Deus. Se tu és um santo e dizes: “Eu nunca vou fazer isto ou aquilo”, com toda a probabilidade isto vai ser exatamente o que Deus vai requer de ti.

Nunca houve um ser mais inconsistente nesta Terra do que nosso Senhor, mas Ele nunca foi inconsistente com Seu pai. A consistência importante num santo não é a respeito de um princípio, mas a respeito da vida divina. É a vida divina a que continuamente faz cada vez mais descobertas sobre a mente divina. É mais fácil ser-se um fanático imoderado do que ser coerentemente fiel, porque Deus humilha de maneira assombrosa o nosso orgulho religioso, quando Lhe somos fiéis a Ele.

 

Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal. 

Sem comentários: