… Mas o melhor de tudo é crer em Cristo! Luís Vaz de Camões (c. 1524 — 1580)

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

23 de dezembro



Oswald Chambers
My Utmost for His Highest
23 de dezembro Compartilhando da expiação

“Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz do nosso Senhor Jesus Cristo …” (Gl 6:14, ARC, Pt)

O Evangelho de Jesus Cristo sempre obriga a uma decisão da nossa vontade. Aceito eu o veredicto de Deus sobre o pecado como foi julgado na Cruz de Cristo? Tenho eu o mínimo interesse na morte de Jesus? Quero eu ser identificado com a Sua morte— estar completamente morto para todo o interesse no pecado, no mundanismo, e em mim mesmo? Desejo eu estar tão estreitamente identificado com Jesus a fim de que eu tenha nenhum valor para nada, exceto para Ele e para os Seus propósitos? O grande privilégio do discipulado é que eu posso comprometer-me sob a bandeira da Sua Cruz, e isso significa morte para o pecado. Tu tens de ficar a sós com Jesus, e, ou decides dizer-Lhe que tu não queres que o pecado morra em ti, ou que a qualquer custo tu queres ser identificado com a Sua morte. Quando tu atuas com fé que confia naquilo que que o Senhor fez na cruz, ocorre imediatamente uma identificação sobrenatural com a Sua morte. E conhecerás por meio de um conhecimento que ultrapassa todo a entendimento que a tua velha vida foi “crucificada com Ele” (Romanos 6:6). A prova de que a tua antiga vida está morta, tendo sido “crucificada com Cristo” (Gálatas 2:20), é a incrível facilidade com que a vida de Deus em ti agora te capacita para obedeceres à voz de Jesus Cristo.

De vez em quando o nosso Senhor dá-nos um vislumbre do que seríamos se não fosse por Ele. Esta é uma confirmação do que Ele disse— “... sem Mim, nada podeis fazer” (Jo 15:5, ARC, Pt). É por isso que a base fundamental do cristianismo é uma devoção pessoal apaixonada pelo Senhor Jesus. Confundimos a alegria da nossa experiência inicial de adoção no reino de Deus como o Seu propósito para que entrássemos nele. Todavia, o propósito de Deus ao introduzir-nos no Seu reino é que possamos compreender tudo o que significa a identificação com Jesus Cristo.


Tradução de Carlos António da Rocha

****

Esta tradução é de livre utilização, desde que a sua ortografia seja respeitada na íntegra porque já está traduzida no Português do Novo Acordo Ortográfico e que não seja nunca publicada nem utilizada para fins comerciais; seja utilizada exclusivamente para uso e desfruto pessoal.

Sem comentários: